Você está lendo:
“A hora que senta na cadeira a realidade é outra”, diz Romoaldo sobre governador eleito
0

“A hora que senta na cadeira a realidade é outra”, diz Romoaldo sobre governador eleito

by newsmtoutubro 15, 2014

Presidente em exercício e deputado reeleito diz que terá postura independente e cobrará

O deputado estadual reeleito Romoaldo Junior (PMDB) afirmou nesta segunda-feira (13) que terá uma postura independente no próximo ano, quando Pedro Taques (PDT) assumir o Governo do Estado.

Atual situação e presidente em exercício há mais de um ano, o parlamentar afirmou que sua linha será cobrar do governador eleito as promessas feitas durante a campanha.

“Ser independente significa não ser governista, não estar atrás de cargos e cobrar aquilo que enquanto candidato ele prometeu, cobrar a aplicação total daquilo que foi dito”, disse.

“Eu espero que ele seja bom enquanto governador. A população aprovou, votando nele, e espero que consiga implementar todos os projetos, todas as promessas, mas a hora que você senta na cadeira a realidade é outra”, completou.

“Você não governa sozinho. Existem os aliados, tem a questão do funcionalismo público, existem as demandas cotidianas”

Para Romoaldo, além de colocar em prática o programa de Governo, Taques terá pela frente desafios políticos e administrativos.

“Você não governa sozinho. Existem os aliados, tem a questão do funcionalismo público, existem as demandas cotidianas. Mato Grosso é um estado que cresce 8% ao ano e, com isso, existem os desafios da segurança pública, e da saúde, que tem que ser prioridade nesse próximo governo”, afirmou.

Silval Barbosa

Conforme o deputado Romoaldo Junior, ao contrário do governador Silval Barbosa (PMDB), Pedro Taques terá menos desafios pela frente.

“É claro que não existe governo fácil, mas o novo governador vai ter menos desafios que o Silval teve. O Silval teve que administrar dois governos: o dele e o da Copa do Mundo”.

“É claro que não existe governo fácil, mas o novo governador vai ter menos desafios que o Silval teve. O Silval teve que administrar dois governos: o dele e o da Copa do Mundo”

Segundo o deputado, além de deixar para o próximo chefe do Executivo mais da metade das obras da Copa prontas, até dezembro outras devem ser entregues.

“De 70% a 80% das obras da Copa devem estar prontas até o fim do ano. Até dezembro tem muita coisa para o Silval realizar e entregar. Tem programa de pontes, obras do MT Integrado que serão entregues. Enfim, quem atrapalhou o governo Silval foram os ‘Ederes de Moraes’ da vida, heranças do governo Blairo Maggi”.

Eder de Moraes foi secretário de Fazenda na gestão do atual senador Blairo Maggi (PR) e também ex-chefe da Casa Civil. Atualmente, é um dos investigados pela Polícia Federal na Operação Ararath.

Romoaldo também minimizou a má avaliação da gestão de Silval Barbosa em pesquisas como a do instituto Ibope, em que 27% a consideraram “péssima” .

“Isso é passageiro. Com o tempo as pessoas conhecerão e reconhecerão a boa administração que Silval fez”.

 
ISA SOUSA /Midia News
About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?