Você está lendo:
AINDA FORAGIDO: Defesa tenta liberdade no TJ e alega que Silval é "inocente"
0

AINDA FORAGIDO: Defesa tenta liberdade no TJ e alega que Silval é "inocente"

by newsmtsetembro 17, 2015

Advogados sustentam que decreto de prisão é “arbitrário” e “abusivo”

Os advogados de defesa do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), que está foragido, deram entrada, há pouco, em um habeas corpus pedindo o relaxamento da prisão junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

O Habeas Corpus foi distribuído ao desembargador Alberto Ferreira de Souza, da 2ª Câmara Criminal do tribunal.

Em linhas gerais, os advogados sustentam que a prisão – decretada pela juíza Selma Arruda, da Vara Contra o Crime Organizado da Capital – teria sido arbitrária e abusiva, pois não foi precedida de intimação ou oitiva no inquérito.

Os advogados também afirmam que não há provas da participação do ex-governador no esquema que, segundo a Policia Civil, cobrava propina em troca da concessão de incentivos fiscais em Mato Grosso

“Não há nenhuma comprovação de que ele participou desse suposto esquema ou recebeu qualquer tipo de vantagem financeira”, disse um dos advogados.

A defesa alega ainda que o ex-governador sempre esteve à disposição da justiça, é réu primário, tem endereço fixo e não poderia interferir na possível produção de provas.

Além de Silval Barbosa, a juíza Selma Arruda também decretou, na última terça-feira (15), a prisão preventiva dos ex-secretários de Estado Pedro Nadaf (Indústria, Comercio e Casa Civil) e Marcel de Cursi (Fazenda).

Foragido

Os advogados de defesa de Silval Barbosa disseram não saber onde o ex-governador se encontra e se ele irá se apresentar ou não à Polícia nesta quarta-feira (16).

A operação

A Operação “Sodoma” resultou em 11 mandados de busca e apreensão, na terça-feira (15) pela Polícia Civil.

Além de Nadaf, também foi preso o ex-secretário de Estado Marcel Souza de Cursi. O ex-governador Silval Barbosa teve a prisão decretada, mas encontra-se foragido.

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas residências dos investigados e na Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio), NBC Assessoria Consultoria e Planejamento e Invest.

Os mandados também tiveram como alvos as residências de três parentes dos suspeitos, que foram conduzidos coercitivamente até a Delegacia Fazendária (Defaz) para prestar declarações.

As investigações ocorrem há quatro meses, sendo conduzidas pela Defaz em parceria com o Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro (Lab-LD).

Além dos mandados de prisão preventiva e busca e apreensão, foram cumpridas duas medidas cautelares restritivas, conhecidas como monitoramento eletrônico, em desfavor de Karla Cecília de Oliveira Cintra – ex-assessora de Pedro Nadaf – e Silvio Cezar Correa Araújo, sendo este último o ex-chefe de gabinete do ex-governador de Mato Grosso.

Fonte: Do Mídia News

About The Author
newsmt