Você está lendo:
Alta Floresta: Cunho político pode ter gerado denúncia junto a Anac
0

Alta Floresta: Cunho político pode ter gerado denúncia junto a Anac

by newsmtjulho 23, 2014

A denúncia informando que viatura de combate a incêndio não estaria ativa, foi um dos motivos da suspensão dos vôos no aeroporto de Alta Floresta. Hoje o município precisa comprovar que as readequações na estrutura de segurança de combate a incêndio foram executadas, dentro do que exige a legislação.

Essas exigências foram cobradas por várias vezes junto ao estado de Mato Grosso e não foram atendidas. Alguns empresários do município em redes sociais acreditam que teve cunho extremamente político.

Em nota, a Anac informou ao Gazeta Digital que as primeiras restrições foram aplicadas no dia 27 de maio deste ano depois que os prazos concedidos para regularização dos planos se encerraram e as irregularidades não foram sanadas.

Relatórios de 2008 a 2012 já apontavam diversas irregularidades, o aeroporto foi notificado por problemas na pista e falta de efetivo. Já na administração atual, a falta de efetivo foi solucionada, com a parceria do Corpo de Bombeiros, que disponibilizou 6 efetivos para garantir a segurança dos voos e dos passageiros. O termo de convênio foi assinado pelo prefeito Asiel e pelo Capitão Cortez da 7ª Companhia do Corpo de Bombeiros de Alta Floresta.

Um novo prazo foi estipulado pela Agência e o município entregou a documentação na última quinta-feira (17) que agora estão sob análise da Anac. “Identificamos ainda que até a presente dada, não foi elaborado e implementado pelo Operador do Aeroporto o Programa de Treinamento Recorrente para Bombeiro de Aeródromo (PTR-BA)”, diz o comunicado.

Segundo a secretaria de administração, um ofício foi encaminhado à Anac no dia 23 de junho deste ano, onde alegou que o Plano de Contra Incêndio (PCINC), Plano de Treinamento Recorrente (PTR) e Aplicação Local de Treinamento (PLT) estavam em processo de licitação. Esses três quesitos foram apontados pela Anac como desatualizados.

O aeroporto é de responsabilidade do Estado desde agosto de 2012, mas o município tem trabalhado na parte administrativa. A situação tem causado enormes prejuízos para diversos segmentos empresariais, no município.

Fonte: Nativa News

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?