Você está lendo:
Casos de dengue dobram em 21 dias em Mato Grosso

Casos de dengue dobram em 21 dias em Mato Grosso

Os números subiram de 1.861 casos para 3.562 entre os dias 28 de fevereiro a 21 de março

O número de casos notificados de dengue em Mato Grosso apresentou um aumento significativo entre os dias 28 de fevereiro a 21 de março, de 1.861 casos para 3.562 registros. Os dados são do último levantamento divulgado pela Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Estadual de Saúde (SES). Apesar do aumento, o estado continua em redução de notificações (20,3%) comparando com o mesmo período (janeiro a março) de 2014, quando teve 4.454 casos notificados.

Ainda conforme o relatório, 27 municípios de Mato Grosso estão em alerta em decorrência ao alto índice de infestação, 13 em risco para epidemia e, apenas, 20 municípios com índice satisfatório, abaixo de 1%.

Em relação à ocorrência de óbitos relacionados à doença, este ano um caso foi confirmado. Outras cinco mortes por suspeita de dengue estão aguardando confirmação.

Segundo a médica da equipe técnica epidemiológica, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Silbene Lotufo Muller, o aumento no número de casos é o esperado para a época do ano, devido às chuvas constantes. “O período chuvoso apresenta as condições favoráveis para a reprodução do Aedes aegypti, transmissor da dengue e da febre chikungunya. Por isso, estamos atentos a proliferação do vetor, monitorando semanalmente a progressão dos casos, e desencadeando ações, em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde”.

O Estado tem orientado para que cada município intensifique suas ações no combate ao mosquito transmissor das doenças e alerta a população mato-grossense para mantenha os cuidados, uma vez que 90% dos criadouros são encontrados nos domicílios.

“As ações de combate ao mosquito transmissor das doenças são contínuas e o papel da população é fundamental. Os moradores precisam manter suas caixas d’águas sempre bem tampadas e limpas, evitar o acúmulo de lixo e outros materiais que acumulem água nos quintais”, destaca Flávia Guimarães Dias, coordenadora da Vigilância Epidemiológica.

Chikungunya

Até o momento, não foi registrado nenhum caso de transmissão da febre chikungunya em Mato Grosso, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) recebeu 17 notificações de casos suspeitos da doença. Do total, nove foram descartados e sete estão em investigação. Um caso “importado” foi registrado este ano, no município de Cuiabá.

A febre chikungunya é uma doença causada por um vírus do gênero Alphavirus transmitida por mosquitos do gênero Aedes, sendo Ae. aegypti e Ae. albopictus os vetores. O Aedes aegypti é o mesmo mosquito transmissor da dengue. A doença é caracterizada por febre de início súbito e dor articular intensa.

Não existe um tratamento específico para chikungunya, nem vacina disponível para prevenir a infecção por esse vírus. O tratamento sintomático é o indicado. Recomenda‐se que o paciente ao apresentar sinais dos sintomas da doença, deve procurar imediatamente os serviços de saúde e evitar o uso medicamentos sem prescrição médica.

Fonte: Do Mídia News
Publicada por: Hueliton Mendes

Tem algo a dizer sobre essa matéria?