Você está lendo:
Com 1 mulher morta a cada 4 dias em MT neste ano, feminicídio e políticas de prevenção devem ser debatidos em audiência na AL.

Com 1 mulher morta a cada 4 dias em MT neste ano, feminicídio e políticas de prevenção devem ser debatidos em audiência na AL.

Família de uma vítima de feminicídio vai participar do evento nesta quinta-feira (8). Quase 70 mulheres foram assassinadas de janeiro a outubro deste ano.

O aumento dos casos de feminicídio no estado e a criação de políticas públicas para a prevenção desse tipo de crime devem ser discutidos durante uma audiência pública nesta quinta-feira (8), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), em Cuiabá.

Conforme os dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), quase 70 mulheres foram assassinadas neste ano. A maioria dos crimes foram passionais. O último levantamento da Sesp apontou que 66 mulheres foram mortas violentamente entre 1º de janeiro e 15 de outubro deste ano.

De acordo com Ednei Rosa, irmão de Dineia Batista Rosa, que foi vítima de feminicídio em maio de 2017, ele e a família vão à tribuna para relembrar o caso de Dineia e ajudar a propor meios de prevenção.

“Nossa família decidiu participar e contar a história da minha irmã, referente ao que aconteceu com ela. O feminicídio tem aumentado muito, isso é triste, pois, todas as vezes que vemos esses casos, relembramos o que aconteceu na nossa família”, disse.

A audiência convocada pelo deputado Wilson Santos, também contará com a presença de palestrantes da Defensoria Pública, Delegacia de Defesa da Mulher e da Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).