Você está lendo:
Com 10 votos, vereadores cassam mandato do prefeito de Leverger
0

Com 10 votos, vereadores cassam mandato do prefeito de Leverger

by newsmtsetembro 30, 2015

Petista é acusado de não prestar contas ao vereadores ignorando requerimentos aprovados no Legislativo

A Câmara de Vereadores de Santo Antônio do Leverger (34 Km ao sul de Cuiabá) cassou o mandato do prefeito Valdir Ribeiro (PT) na noite desta segunda-feira (28).

Dos 11 vereadores, 10 votaram favoráveis ao relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada há cerca de 2 meses e decretaram a perda do mandato do petista que é acusado de não prestar contas ao vereadores ignorando os requerimentos aprovados no Legislativo Municipal.

Somente o vereador Luiz Felipe (PDT) que se absteve de votar.

Nos requerimentos os parlamentares cobram informações sobre gastos de recursos públicos com obras no município, principalmente de infraestrutura consistente no patrolamento de estradas vicinais.

Autor da denúncia que motivou a CPI, o vereador Adelmar Genésio Gálio (Pros) afirma que foram 132 requerimentos aprovados no Legislativo e encaminhados ao prefeito desde o começo de 2014, mas que foram ignorados pelo gestor que, insistia, segundo ele, em sonegar as informações requisitadas.

No lugar de Gálio quem votou foi o suplente da coligação, Hamilton José e Silva (PMDB), convocado para votar no do autor do pedido da CPI. A estratégia,  segundo Adelmar, está amparada pela Lei Orgânica do Município.

A CPI foi presidida pelo vereador Ugo Padilha (DEM), e teve Sérgio Potrich (PR) como relator. O vereador Marcelo Queiroz (PDT) integrou a Comissão na condição de membro-titular.

A sessão começou às 18h e foi acompanhada por dezenas de moradores que lotaram a galeria da Câmara de Leverger. O prefeito tinha direito de fazer sustentação oral e apresentar sua defesa durante 2 horas. No entanto, ele não compareceu ao Legislativo e nem o seu advogado.

Votaram pela cassação conforme o relatório final da CPI, os vereadores: Franklin Silva e Miguel dos Santos, ambos do PSDB, Pedro Fernandes e Wagner Belmiro do PSD, Sérgio Potrich (PR), Veraldo Cruz (PP), Patrícia Pires (Pros) e também Ugo Padilha e Marcelo Queiroz (presidente e relator da CPI, respectivamente) e o suplente Hamilton Silva.

Posse do vice-prefeito

Com a cassação do petista agora cabe ao presidente da Câmara, Franklin Silva dar posse ao vice-prefeito Valdir Pereira de Castro Filho (DEM), mas o problema é que o prefeito não compareceu à sessão e dessa forma ainda precisará ser localizado para receber a notificação formal de sua cassação.

Se ele nao for encontrado, o presidente da Câmara terá que fazer 2 publicações no Diário Oficial num intervalo de 3 dias informando sobre a cassação. Ou seja, se Valdir Ribeiro “sumir” para não ser notificado, como já ocorreu em ocasião anterior, o vice não poderá assumir a Prefeitura em menos de 3 dias, prazo que o petista deverá acionar a Justiça para tentar permanecer no cargo.

Fonte: Wellington Sabino do Gazeta Digital

About The Author
newsmt