Você está lendo:
Concessão do estádio deve ser definida até o fim do ano
0

Concessão do estádio deve ser definida até o fim do ano

by newsmtoutubro 17, 2014

A obra custou mais de R$ 600 milhões ao Estado; complexo incluindo ainda ginásio e piscina olímpica

O edital para o processo de concessão da Arena Pantanal já está pronto e deverá ser colocado à disposição dos interessados após ser discutido em audiências públicas, até o fim deste ano.

Os eventos, que começaram nesta semana, reunindo a Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo, entidades e órgãos públicos, vão definir detalhes que deverão fazer parte do contrato.

De acordo com a assessoria da Secopa, até o fim do ano, o governador Silval Barbosa (PMDB) anunciará o modelo de concessão ao estádio, que custou R$ 626 milhões aos cofres públicos.

Para o Governo de Mato Grosso, uma obra dessa envergadura e complexidade requer uma empresa especializada em gestão.

A empresa ganhadora da concessão terá sob sua responsabilidade, além de Arena Pantanal, o Ginásio Poliesportivo Aecim Tocantins e a piscina olímpica, no bairro Verdão.

Alguns setores da sociedade – notadamente no meio esportivo – já se posicionaram contra a concessão, como a Federação Mato-grossense de Futebol (FMF).

O motivo do descontentamento foi anunciado assim que o caso chegou a ser debatido com o Governo do Estado.

O presidente Helmute Lawisch defendeu que, pelo menos, os jogos com times de Mato Grosso tenham custo zero, já que o estádio foi construído com DINHEIRO público.

“Somos contra a privatização, concessão ou qualquer coisa para a iniciativa privada. Deixamos isso bem claro para o Governo. Temos que, no mínimo, colocar nossas condições. Eu acompanho o que está sendo feito em outras arenas. Lá em Natal, por exemplo, foi uma empresa privada que construiu a Arena das Dunas. Ela têm o direito de explorar. Mas, aqui em Mato Grosso, a Arena Pantanal foi construído com dinheiro público. Então, ela é nossa, é do povo”, disse Laswisch.

Mesmo tendo voto vencido nesse setor, o presidente da FMF disse pretende discutir a questão com mais profundidade.

“Estamos com uma parceria boa com o Governo e entendo que os valores propostos por ele estão de acordo. Dá pra fazer futebol assim, principalmente pelo público que está aderindo. Parece que já somos voto vencido nessa questão de concessão, mas tudo bem. Porém, antes disso, temos que discutir como será. Não podemos ficar sem jogar na Arena Pantanal”, afirmou.

30 anos

O novo administrador da Arena Pantanal terá de 25 a 30 anos para gerir o estádio, que chegou a ser considerado o melhor da Copa de 2014, no ranking do portal UOL.

O secretário da Copa, Maurício Guimarães, já anunciou publicamente que, para isso acontecer, tudo vai depender do modelo de concessão e do tempo de retorno dos investimentos que serão debatidos em audiências públicas.

A arena cuiabana, com 43 mil assentos, foi palco de quatro jogos pela Copa do Mundo e caiu nas graças do torcedor mato-grossense e brasileiro.

Leia mais sobre o assunto:

Clubes e torcida são contra a concessão da Arena Pantanal

Fonte: MAX AGUIAR/Midia News

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?