Você está lendo:
Corrupção força Petrobras a indenizar investidores americanos em quase U$ 3 Bilhões

Corrupção força Petrobras a indenizar investidores americanos em quase U$ 3 Bilhões

Diante dos eminentes prejuízos que os escândalos de corrupção da Petrobras poderiam causar, os investidores da estatal brasileira na bolsa de valores de Nova Iorque, nos Estados Unidos, entraram, em 2014, com ação coletiva de pedido de indenização contra a empresa.

Os investidores estrangeiros alegaram que a Petrobras vendeu ações enquanto o esquema de corrupção estava em prática, sabendo dos riscos de desvalorização que os papeis da empresa poderiam sofrer com o estouro das denúncias.

E, de fato, isso ocorreu. Após a Operação Lava Jato denunciar o esquema de corrupção na Petrobras, as ações da empresa brasileira despencaram quase 40 por cento nos Estados Unidos, apenas no final do ano de 2014. A perda de valor das ações da Petrobras no período foi estimada em mais de 87 bilhões de reais.

Agora, para fugir das penas que possam ser impostas pela Justiça Americana, a Petrobras resolveu ir à mesa de negociações. Em nota divulgada nesta quarta-feira (3), a empresa propõe um acordo com os investidores americanos para tentar encerrar as ações na justiça. De acordo com a nota, a Petrobras estaria disposta a pagar quase três bilhões de dólares, mais de seis bilhões de reais, como indenização aos investidores lesados com a corrupção que varreu a estatal brasileira.

O acordo oferecido pela Petrobras precisa ser aprovado pelo juiz responsável pelas ações coletivas nos Estados Unidos. Se isso ocorrer, todas as ações contra a empresa vão ser encerradas.