Menu
Seções
Costa Rica aposta em arroz e feijão e corredor para eliminar Holanda
julho 3, 2014 Destaques

SAMIR CARVALHO
DO UOL

O meia Celso Borges, brasileiro naturalizado costarriquenho e filho do ex-técnica da seleção de Costa Rica, Alexandre Guimarães, já revelou o segredo para parar Arjen Robben e companhia e eliminar a Holanda neste sábado, às 17h (de Brasília), na Arena Fonte Nova, em duelo válido pelas quartas de final da Copa do Mundo de 2014.

Trata-se do “gallo pinto”, prato típico da Costa Rica, que é preparado com arroz e feijão fritos. “Isso é o de sempre. O arroz e feijão da Costa Rica tem nos dado um plus. É normal na Costa Rica, só no dia do jogo que muda, mas estamos acostumados”, afirmou Celso Borges.

O arroz e feijão costarriquenho dão resultado em campo, principalmente para o volante Celso Borges. Isso porque o brasileiro é um dos atletas que mais correu dentro de campo na Copa do Mundo.

Foram 6.317 metros. O recorde de Borges ocorreu contra a Grécia, em Recife, onde ele correu 14.473. O líder no quesito no Mundial já foi eliminado. Trata-se de Michael Bradley, dos Estados Unidos, com 54.709.

“Quando nos classificamos, fizeram uma série de provas que acusaram no que poderíamos melhorar, uma delas era a força. Falando com o professor, vimos que poderíamos ganhar mais nisso, na força aeróbica, e começamos a trabalhar desde dezembro. Foi uma boa fase para fazer isso, essa posição de meio de campo exige muito, pois vou de área a área, então é necessário ter boa capacidade física”, disse Borges.

Celso Borges deve aproveitar a sua qualidade para parar o jogador mais veloz da Holanda, Arjen Robben. O volante ressalta que a Costa Rica já estudou as características dos principais jogadores holandeses e, inclusive, revelou que a “marcação pressão” no campo de ataque será uma das estratégias dos costarriquenhos.

“Temos muitas informações (sobre eles). Pressionaremos bem no meio de campo, são coisas que temos que levar em conta, o trabalho não só defensivo, como ofensivo. Precisamos ser inteligentes para nos movimentar”, revelou.

O UOL Esporte já havia revelado que a seleção da Costa Rica não dispensa o arroz e feijão em nenhuma refeição diária. Em uma das comemorações da seleção costarriquenha na cidade de Santos, eles exigiram a combinação mesmo em uma churrascaria. O pedido surpreendeu os profissionais do restaurante, que consideraram o pedido “estranho”.

As panelas com arroz e feijão tiveram que ser colocadas ao lado da mesa dos jogadores a pedido da nutricionista da Costa Rica.

Pouco antes de embarcar para Salvador, a Costa Rica realiza o último treino na cidade de Santos na manhã desta quinta-feira. A atividade não contará com a presença da imprensa, que está proibida até de registrar os 15 minutos habituais dos treinos da seleção costarriquenha.

 

Deixe uma resposta
*