Você está lendo:
Daltinho nega que tenha recebido propina e chama Éder Moraes de 'pilantra'
0

Daltinho nega que tenha recebido propina e chama Éder Moraes de 'pilantra'

by newsmtjaneiro 13, 2015

O ex-deputado Adalto de Freitas, o Daltinho (SD), negou que tenha recebido propina de R$ 2 milhões para aprovar as contas do Governo do Estado, referentes ao exercício de 2010, conforme afirmou em depoimento ao Ministério Público Estadual o ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes, afirmou. Segundo Éder, o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) autorizou o pagamento para “Daltinho”, garantir a aprovação das contas.

“O deputado Daltinho estava substituindo o deputado Maksuês, para aprovar as contas de governo em um determinado ano… em 2010… Tem que ver essas datas corretamente, mas foram feitos compromissos. Ele exigiu naquela época R$ 2 milhões para aprovar as contas de governo, porque veio, naquela época, do Tribunal de Contas do Estado, meio quadrada a bola. Mas a Assembleia é que aprovava as contas lá no final”, disse Eder.

Daltinho por sua vez nega que tenha participado do suposto esquema. “Esses vagabundos que depenaram o Estado de Mato Grosso querem colocar a culpa em mim dos seus problemas, mas não tem nada que provem o que falam, pois eu fui o único que bati de frente do Silval Barbosa, pois sabia que ele era danoso para o Estado”, afirmou ele em entrevista ao Agência da Notícia. Ainda segundo ele, “Eder Moraes está a serviço dessa corja, que roubaram Mato Grosso é um pilantra, laranja que ajudou a roubar o Estado”.

O ex-parlamentar relatou ainda que teria participado de reuniões em que deputados debatiam propinas nas obras, emenda e repasses, mas nunca teria pedido “comissão” a nenhum prefeito para liberar emenda parlamentar. “Daltinho não chegou ontem do Sul do país cheio de problemas e fugido, eu sou daqui e não tenho medo de enfrentar esses bandidos”, disse ele.

“Quando eu era deputado num tinha força nem para liberar emenda parlamentar para minha região, muito menos coagir governador, esses vagabundos querem culpar quem trabalha de verdade pelo Mato Grosso”, finalizou.

Conforme o Nortão Notícias já informou, o depoimento de Éder foi prestado espontaneamente no ano passado na sede das promotorias, em Cuiabá. Na ocasião ele estava acompanhado dos advogados Paulo Lessa e Fábio Lessa. Entres os promotores de Justiça que interrogaram o ex-secretários estavam Roberto Turim e Mauro Zaque.

Fonte: Nortão Noticias

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?