Você está lendo:
Deputado estadual diz que Savi não é mais consenso no PR
0

Deputado estadual diz que Savi não é mais consenso no PR

by newsmtdezembro 2, 2014

Nininho afirmou que outros deputados do partido também colocaram nome na disputa pela Mesa

O deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho (PR), afirmou que o deputado Mauro Savi (PR) não é mais consenso na sigla para a disputa pelo comando da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

Segundo ele, a bancada do partido, composta por cinco deputados, entende que deve haver uma “renovação” nos dois principais cargos da Casa de Leis.

“A gente tem conversado, mas ainda não reunimos o partido. Existe um sentimento de mudança e de que tem que abrir espaço para os demais, porque todos tem pretensão de ser presidente e estão colocando o nome à disposição para assumir um dos dois cargos”, disse.

“O Savi já faz parte da Mesa e o entendimento é que ele já teve a oportunidade que os demais querem ter”

Nininho analisa a possibilidade de colocar seu nome para a disputa. Além disso, ainda no PR, o deputado Emanuel Pinheiro também tem cogitado ser pré-candidato.

“O Mauro Savi, hoje, colocou seu nome para a disputa, mas os demais também pretendem disputar. O Pinheiro vai colocar seu nome, eu também estou avaliando a possibilidade. Então, vamos discutir internamente para se chegar a um consenso. A intenção é manter o partido unido”, afirmou.

“O Savi já faz parte da Mesa e o entendimento é que ele já teve a oportunidade que os demais querem ter. E como não é possível ter dois nomes de um partido, será preciso chegar a um consenso”, disse.

Mesa mista

Para o deputado do PR, a composição da próxima Mesa Diretora, que será responsável pelo biênio 2015-2016, deverá ter tanto os deputados da oposição, quanto os da base do governador eleito Pedro Taques (PDT).

Passado as eleições, ele entende que é o momento de “levantar uma bandeira por Mato Grosso”.

“Acredito que vai acabar virando uma chapa mista, e não vejo nada de errado nisso. A eleição acabou e temos que trabalhar, agora, por Mato Grosso. Todos os deputados estão aptos a participar da Mesa, não interessa de que lado foi eleito”, disse.

“A minha única exigência é que haja uma proposta de mudança, se não tiver isso, estou fora, acho que agora é o momento de mudança. A Casa tem que contribuir, fazendo sua parte, para que possamos ajudar na mudança do Estado”, afirmou.

Caso haja consenso entre os dois grupos, Nininho afirmou não ter preferência em ter seu grupo na presidência ou na primeira-secretaria.

“Não tenho preferência por presidência ou primeira-secretaria. Acho que se partir para esse encaminhamento, o importante será a pessoa escolhida ter o compromisso de fazer essa mudança. Fazer com que a Assembleia venha a ter o seu trabalho reconhecido perante a sociedade”, completou o deputado.

“Mais cotado”

Até pouco tempo, Savi era o mais cotado para disputar à presidência da Assembleia, pelo grupo da oposição, formada por 13 deputados.

No entanto, sempre sofreu resistências de outros parlamentares, entre eles José Domingos Fraga (PSD) e Emanuel Pinheiro (PR).

A eleição para a próxima Mesa ocorre no dia 1º de fevereiro, após a posse dos parlamentares. A Mesa da Assembleia recebe mensalmente cerca de R$ 30 milhões de duodécimo.

DOUGLAS TRIELLI – Mídia News

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?