Você está lendo:
Dia D da vacinação será sábado dia 13 de maio em todo o Estado

Dia D da vacinação será sábado dia 13 de maio em todo o Estado

A secretaria de Saúde do Estado informa que todos os postos de saúde estarão abertos no sábado, dia 13 de maio, para vacinar contra a gripe, das 8 horas às 17 horas. Serão mais de 700 salas de vacinação funcionando e 3.500 servidores trabalhando para atender quem não pode vacinar durante a semana, por falta de tempo.

Em Mato Grosso a meta é vacinar 90% dos grupos considerados mais vulneráveis para complicação da gripe, que representa 779.923 pessoas, mas até esta quarta-feira, dai 10, foram vacinados apenas 18% desse público, ou seja, 121.720 pessoas.

A campanha vai continuar até o dia 26 de maio, sexta-feira e não há previsão de prorrogação. O lançamento do número de pessoas vacinadas é feito diariamente pelas unidades de saúde nos municípios, e o resultado final da campanha de vacinação deve ser divulgado em junho.

Vacina não causa doenças

Muitas pessoas deixam de tomar a vacina por medo de ficarem gripadas ou terem outro tipo de reação. A coordenadora de Vigilância Epidemiológica da SES MT, Flávia Guimarães esclarece que a vacina contra a gripe não causa reação alguma no organismo. O que pode ocorrer é alguma reação em razão de outros vírus já existentes no organismo.

“A vacina previne a gripe e não tem contra indicação, sem reação alguma para o organismo. Além disso, a vacina previne contra três tipos de vírus influenza que são responsáveis por 75% dos casos de gripe e que podem causar internações e até mortes.” Alertou Flávia Guimarães.

A vacina deve ser tomada por crianças de seis meses até menores de cinco anos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores de saúde; povos indígenas; gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto); população carcerária; funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, além dos professores que são a novidade deste ano.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.