Você está lendo:
Doenças cardiovasculares são principal causa de morte no mundo

Doenças cardiovasculares são principal causa de morte no mundo

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), as doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. A cada ano, cerca de 17 milhões e meio de pessoas são vítimas de problemas do coração, como por exemplo, ataques cardíacos e derrames. De acordo com o Ministério da Saúde, no Brasil, 300 mil pessoas sofrem infartos todos os anos, e em 30% dos casos o ataque cardíaco é fatal. De acordo com a cardiologista Fátima Dumas Cintra, o colesterol alto e o sedentarismo são fatores de risco para o aparecimento de doenças. Segundo ela, o principal vilão é a hipertensão, mais conhecida como pressão alta, que acaba sobrecarregando o sistema cardiovascular.

“Sem dúvida alguma a elevação da pressão arterial, a pressão alta, ela realmente é um fator muito relevante hoje em dia como desencadeador de uma série de doenças cardiovasculares, em especial Acidente Vascular Cerebral (AVC), infarto agudo do miocárdio e a ocorrência de algumas arritmias.”

A especialista alerta que é preciso fazer exames regularmente. Se sentir sintomas como falta de ar, cansaço após esforço físico, dores e queimações no peito, além de formigamento no braço esquerdo, procure um médico imediatamente.

Recentemente, a dona de casa Zelita Maria dos Anjos, de 52 anos, descobriu que tem arritmia cardíaca. Isto ocorre quando os impulsos elétricos do coração não funcionam corretamente, fazendo com que a frequência cardíaca seja acelerada ou muito lenta. Ela dá mais detalhes de como se sente quando os batimentos cardíacos dela parecem mais acelerados do que o normal.

“Quando o coração acelera muito eu fico muito cansada, inclusive fico nervosa, parece que o coração fica inchado, como se não tivesse espaço para ele.”

É válido ressaltar, que 80% das ocorrências de doenças cardiovasculares poderiam ser evitadas com hábitos saudáveis, como evitar a ingestão de bebidas alcoólicas, cigarros e sedentarismo. A prática de atividades físicas e uma dieta balanceada com baixas concentrações de sódio e açúcares também ajudam a evitar doenças.