Você está lendo:
Em reunião com técnicos e professores, governador pede fim da greve na Unemat:

Em reunião com técnicos e professores, governador pede fim da greve na Unemat:

28062011015833

O governador Pedro Taques se reuniu no final da manhã desta quarta-feira (13.07), no Palácio Paiaguás, em Cuiabá, com duas das três categorias de servidores públicos de Mato Grosso que estão em greve desde o dia 31 de maio. A reunião com os integrantes da Associação dos Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso (Adunemat) e com do Sindicato dos Técnicos da Educação Superior da Universidade de Mato Grosso (Sintesmat) teve como principais temas a cobrança pelo pagamento integral da Revisão Geral Anual (RGA), fixada em 11, 28%, e a necessidade de haver concurso público para a contratação de mais técnicos administrativos e docentes para a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat).

O governador voltou a pedir o fim da greve para os 80 presentes na reunião, ressaltando que a atual situação econômica o impedia de pagar na integralidade o RGA de 2016. “Como governador estou tendo de tomar decisões difíceis, amargas. Não parcelei o RGA porque eu quero, parcelei porque eu hoje tenho condições apenas de manter o salário em dia”, declarou o governador.

Em fala aberta, o presidente da Adunemat, Luiz Jorge Brasilino, elogiou a atitude do Executivo, em chamar os grevistas para a reunião, e defendeu ainda que é necessário aumentar a receita destinada à Unemat. “A universidade ampliou em muito os cursos e a vagas, e os investimentos para suportar isso não acompanharam esse mesmo ritmo. Laboratórios, equipamentos e infraestrutura já sentem isso”, afirmou Luiz Brasilino. A Unemt possui 1,2 mil docentes, 800 técnicos, 16 mil alunos, divididos em 13 campi.

Já o presidente da Sintesmat, Luiz Wanderlei Santos, aproveitou a presença do governador Pedro Taques para cobrar melhor esclarecimentos quanto a reforma administrativa, que envolve a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat). “Antes de encaminhar essa reforma administrativa para apreciação na Assembleia Legislativa, queremos saber que tipos de reformas os dois órgãos sofrerão”, explica Luiz Santos.

Ainda na presença dos profissionais da educação superior estadual, o governador Pedro Taques propôs uma nova reunião nesta quinta-feira (14.07) para debater aumento do repasse á Universidade, que possa ser incluído na Lei Orçamentária Anual (LOA), e sugestões que possam ser adicionadas na reforma administrativa em andamento no Executivo.