Você está lendo:
Ex-primeira-dama de MT está em cela especial e usa uniforme
0

Ex-primeira-dama de MT está em cela especial e usa uniforme

by newsmtagosto 21, 2015

Acusada de esquema, Roseli Barbosa poderá receber visitas no próximo domingo (23)

Presa preventivamente sob acusação de participar de um esquema que teria desviado até R$ 8 milhões da Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas), a ex-primeira-dama de Mato Grosso, Roseli Barbosa, encontra-se sozinha em uma cela especial, destinada a quem tem diploma de nível superior, no Presídio Feminino Ana Maria do Couto May, no Distrito Industrial, em Cuiabá.

De acordo com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Roseli chegou à unidade à 1h desta sexta-feira (21).

Ela desembarcou no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, por volta das 23h40, desta quinta-feira (20), em um voo comercial da Gol, originário de São Paulo, onde foi presa.

Conforme a Sejudh, a ex-primeira-dama só terá direito a receber visita da família no próximo domingo (23).

As visitas na unidade prisional ocorrem todas as quartas-feiras e domingos, das 9h às 16h30.

No entanto, o advogado poderá manter contato com a cliente em qualquer horário.

Estrutura
Segundo a Sejudh, a cela especial onde Roseli está é comum. Tem uma cama de cimento, com um colchão, banheiro e uma bancada.

No local, ela deve se manter vestida com o uniforme do presídio, nas cores verde e lilás.

Ainda segundo a Sejudh, a ex-primeira dama terá direito a três refeições ao dia: café da manhã (torrada, café e chá), almoço e jantar, ambos servidos em uma marmitex, com arroz, feijão, carne e salada.

Ela pode, entretanto, comprar alimentos em uma lanchonete que fica dentro do presídio, cujo recurso é destinado para a própria unidade.

A Sejudh explicou que as próprias visitas podem deixar uma quantia em dinheiro com Roseli, para que ela possa comprar as refeições no local.

Os familiares também podem levar refeições para a ex-primeira-dama.

Operação Arqueiro

Roseli Barbosa foi presa durante a 2ª fase da Operação Arqueiro, denominada “Ouro de Tolo”, que teve como base o conteúdo da delação premiada feita pelo empresário Paulo Lemes, dono de três institutos que prestavam serviços na Setas.

Ele revelou que a ex-primeira-dama ficava com 40% do lucro obtido por meio dos contratos de prestação de serviços e chegou a receber R$ 40 mil de propina em seu próprio apartamento, em um edifício de luxo no Jardim das Américas, em Cuiabá.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela juíza Selma Arruda, da Vara de Combate ao Crime Organizado em Cuiabá.

Além dela, foram presos, em Cuiabá, Nilson da Costa e Faria, Rodrigo de Marchi e Silvio Cezar Correa Araújo – este último, ex-chefe de Gabinete do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

Conforme a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos , eles foram encaminhados à prisão no final da tarde de ontem.

Rodrigo e Silvio estão no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), por terem curso superior, enquanto Nilson está no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), ambos no bairro Carumbé.

Outro lado

A reportagem tentou entrar em contato com o advogado da ex-primeira dama, Ulisses Rabaneda, mas ele não atendeu às ligações.

Fonte: Do Mídia News
About The Author
newsmt