Você está lendo:
Ex-secretários não conseguem se eleger nessas eleições
0

Ex-secretários não conseguem se eleger nessas eleições

by newsmtoutubro 7, 2014

Os problemas enfrentados pela gestão Silval Barbosa (PMDB) acabaram contribuindo para que 4 secretários que deixaram suas pastas para se candidatarem às eleições deste ano não se elegessem. Janete Riva, Meraldo Sá, ambos do PSD, Francisco Faiad (PMDB) e Francisco Vuolo (PP) viram seus projetos políticos naufragarem neste dia 5 de outubro.

O quinto gestor a deixar a secretaria acabou nem se candidatando, por conta da deflagração da 5ª fase da operação Ararath, em maio deste ano. Trata-se do ex-secretário Eder Moraes, preso pela Polícia Federal e réu em 3 processos originados pelas investigações.

Meraldo, que até janeiro deste ano ocupava a Secretaria e Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf), é o primeiro suplente do PSD, que elegeu 4 deputados estaduais. Ele teve 18.006 votos. Na oposição do novo governador, Pedro Taques (PDT), eleito em primeiro turno, o partido não deverá ter secretário e, ao menos que haja rodízio, ele não ocupará uma das 24 cadeiras do Legislativo.

Já Faiad, candidato derrotado a vice-prefeito de Cuiabá em 2012, obteve pouco mais de 10 mil votos, ficando na 46ª colocação, a 4ª suplência da coligação. A situação do ex-secretário de Administração é a mesma de Meraldo, ou seja, dificilmente tomará posse como deputado.

De todos, apenas Vuolo, que foi titular da Secretaria Extraordinária de Acompanhamento da Logística Intermodal de Transportes, tem alguma chance de participar da gestão. Isto porque o partido ao qual o pepista, que alcançou 12.781 votos é filiado, é o mesmo do vice-governador eleito, Carlos Fávaro.

Já Janete Riva, ex-titular da Secretaria de Estado de Cultura, a princípio não disputaria as eleições. Ela foi alçada à condição de candidata com a desistência de seu marido, o deputado estadual José Riva (PSD), em disputar o governo após ser barrado pela Lei da Ficha Limpa. Ela alcançou 144.440 votos, menos de 10% dos válidos.

Daltro – Quem também integrava a atual gestão e tentou uma vaga, só que na Câmara Federal, foi o atual vice-governador Chico Daltro (PSD). Com 47.340 votos, ficou na 11ª colocação, mas não conseguirá sequer a suplência, uma vez que o PSD não conseguiu nenhuma das 8 cadeiras da bancada de Mato Grosso em Brasília.

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?