Você está lendo:
"FIM DA FARRA": “O governador não é Deus, mas deputado não é dono da verdade”
0

"FIM DA FARRA": “O governador não é Deus, mas deputado não é dono da verdade”

by newsmtabril 28, 2015

Wilson Santos rebate Emanuel Pinheiro: “o tempo da farra com o dinheiro público acabou”

“O governador não é Deus, mas, também, nenhum deputado é o dono da verdade”. A declaração foi feita pelo líder do Governo na Assembleia, deputado Wilson Santos (PSDB), em respostas às críticas do deputado Emanuel Pinheiro (PR), publicada noMidiaNews.

Pinheiro disse, entre outras coisas, que o “excesso de zelo” do governador Pedro Taques (PDT) estaria “emperrando” o Estado.

Segundo Wilson, não há que se falar em excesso de zelo, já que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) deixou o Executivo “em meio a uma série de denúncias de irregularidades”.

“O deputado Emanuel precisa entender que o ‘tempo da farra’ com o dinheiro público acabou.”

“O Emanuel precisa entender que o ‘tempo da farra’ com o dinheiro público acabou. Na entrevista, ele diz que foi da base do Silval, então entendo que ele esteja vivendo uma metamorfose, uma mudança de prática de comportamento oposta ao Governo Silval. E isso perturba o deputado Emanuel, que vai levar um tempo para assimilar essa nova postura”, afirmou.

Para o tucano, o deputado do PR “exagerou” ao dizer que as análises dos contratos passados estão travando o desenvolvimento do Estado.

Ele ainda negou haver inconstitucionalidade no decreto e no projeto de lei que prevê as quitações das dívidas do Estado, como acusou o colega do PR.

“Ele continua incorrendo no erro de interpretação, e caindo em contradição. Porque, primeiro ele diz que o decreto 53 fere a Constituição, já que os restos a pagar devem ser feitos por lei complementar. Mas, depois, diz que o governador só não pagou porque não quer. Então, qual dos dois ‘Emanueis’ está certo?”, questionou.

“Com relação ao projeto ‘Bom Pagador’, é preciso ficar claro que essas dívidas foram feitas pelo governo de Silval Barbosa, a qual Emanuel compunha a base. Porque as contas do Taques estão sendo pagas em dia”, afirmou.

Posição duvidosa

“Ele está vivendo uma metamorfose; uma mudança de prática de comportamento, oposta ao Governo Silval. E isso perturba o deputado”

Wilson também colocou em xeque a posição de Emanuel em relação à defesa dos credores do Estado.

Ele citou o decreto 26/67, de dezembro de 2014, publicado por Silval, que, segundo Wilson, anula os restos a pagar de 2012 para trás.

“O Silval baixou um decreto que trata de uma série de regulamentações, e uma delas é a nulidade dos restos a pagar de 2012 para trás. Um governador que em momento algum estabeleceu critérios para os restos a pagar e que em uma canetada anulou milhões de créditos, levando empresários ao desespero”, disse.

“O que nos deixa curioso é que, somente após dois anos, o colega vem gritar em favor desses credores. Ninguém viu ele falando nada em 2013, 2014. Ele teve 24 meses para fazer a defesa desses credores; e não o fez. A motivação dessa cobrança não é algo republicano. É motivado por outros sentimos distantes da conduta imparcial e constitucional de um parlamentar”, afirmou.

“Companheiros de Emanuel”

Wilson ainda negou que o governador Pedro Taques tenha agido com “vingança” ao exonerar 15 comissionados indicados por Emanuel, na gestão passada.

Segundo o tucano, ainda há diversos “companheiros” de Emanuel trabalhando para o Governo.

“Ele fala em retaliação e perseguição do governador, mas não vejo dessa forma. O que sei é que ainda há algumas dezenas de indicações do Emanuel Pinheiro ocupando cargos comissionados no Estado. Indicação que ele fez no Governo anterior e, que ainda estão lá”, completou.

FONTE: DOUGLAS TRIELLI/MÍDIA NEWS

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?