Você está lendo:
Homem de Várzea Grande morre durante corrida em MS

Homem de Várzea Grande morre durante corrida em MS

Juliano Batista, de 30 anos, corria meia maratona em Campo Grande

Um homem de 30 anos sofreu um parada cardiorrespiratória fulminante e morreu durante a prova dos 21 quilômetros da meia maratona Volta das Nações, em Campo Grande, na manhã deste domingo (12).

A vítima, Juliano Batista, veio junto com o irmão, Reinaldo Francisco da Silva, de Várzea Grande, em Mato Grosso, para participar da corrida de rua.

Ele estava descendo a avenida Hiroshima, a pouco mais de um quilômetro da linha de chegada da prova, quando sofreu a parada cardiorrespiratória.

Assim que começou a passar mal, a organização acionou a ambulância do evento, que prestou os primeiros atendimentos, sendo o trabalho em seguida realizado pelo Corpo de Bombeiros e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O homem chegou a ser entubado durante a tentativa de reanimação, mas ele não resistiu e morreu no local.

O irmão da vitima, também atleta, chegou ao local logo depois de Batista começar a passar mal. Ele ficou muito abalado com a morte.

Organização

A organização da prova divulgou no fim da manhã deste domingo uma nota oficial sobre o ocorrido, onde lamenta a morte do maratonista, aponta que ele recebeu atendimento imediato e que vai prestar toda a assistência à família do atleta.

Confira a íntegra da nota:

O Sesi e a TV Morena lamentam a fatalidade ocorrida na data de hoje (12/10) durante a Meia-Maratona Internacional do Pantanal Volta das Nações, quando o participante da prova de 21 km, Juliano Batista, 30 anos, de Várzea Grande (MT), sofreu uma parada cardiorrespiratória e veio a óbito quando percorria o trecho da Avenida Hiroshima, próximo ao cruzamento com a Avenida Mato Grosso. A organização informa que o participante foi imediatamente atendido por três ambulâncias e ressalta que a garantia de assistência médica sempre foi prioridade desde a primeira edição da prova em 2009. A organização tomou as devidas providências e continuará prestando o apoio necessário à família em decorrência desta fatalidade.

Do G1

Tem algo a dizer sobre essa matéria?