Você está lendo:
IMPASSE NO DETRAN-MT: Secretário diz que o Governo só negocia após fim da greve
0

IMPASSE NO DETRAN-MT: Secretário diz que o Governo só negocia após fim da greve

by newsmtnovembro 28, 2015

Os servidores iniciaram movimento há pouco mais de um mês; Justiça declarou ilegalidade

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, afirmou que o Governo mantém o posicionamento de só negociar com os servidores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), caso eles encerrem o movimento grevista, iniciado há pouco mais de um mês.

“Nós estamos com a mesma posição de sempre: prontos para negociar com o sindicato, mas só vamos fazê-lo com a greve encerrada”, afirmou o secretário, nesta semana.

O Sinetran, sindicato que representa a categoria, criticou a postura do Governo, que, segundo eles, tem sido “muito intransigente”.

A presidente do sindicato, Daiane Renner, afirmou, ainda, que o Governo não atendeu a nenhuma das oito reivindicações feitas pela categoria.

O chefe da Casa Civil, por sua vez, disse que nenhuma pauta foi atendida porque não houve um processo de negociação, tampouco de concordância entre as partes.

“Atender as pautas significa que nós sentamos, negociamos e concordamos. O processo de concordância depende de uma negociação, mas nós não negociamos; por isso, não temos com o que concordar”, afirmou.

“Fizemos uma contraproposta, mas nossa posição continua a mesma: a de que estamos prontos e dispostos a negociar, desde que a greve seja encerrada”, completou o secretário.

Apesar disso, Taques não fez qualquer tipo de crítica àss reivindicações dos servidores e afirmou os pleitos da categoria são negociáveis.

“Não vejo problema nas pautas. Só reafirmo o que eu disse ao sindicato: os pleitos que eles apresentam são absolutamente negociáveis, mas só vamos negociá-los com a greve encerrada”, completou.

Cortes e multa

A paralisação dos servidores do Detran foi declarada ilegal pela Justiça no dia 29 de outubro. O sindicato foi notificado no dia 3 de novembro, mas ignorou a ordem do Poder Judiciário.

No dia 9 de novembro, a pedido do Governo, a Justiça dobrou para R$ 200 mil por dia a multa imposta ao Sinetran, por descumprimento da ordem de encerramento da greve.

O secretário Paulo Taques reafirmou que, enquanto os servidores não retomarem suas atividades, serão penalizados com corte de ponto.

“Vamos continuar fazendo o que estamos fazendo, executando a multa, cortando o ponto e procurando e buscando saídas administrativas para que a população não sofra com isso”, concluiu.

Fonte: Do Midia News

About The Author
newsmt