Você está lendo:
Infrações nas estradas já superam as de 2013
0

Infrações nas estradas já superam as de 2013

by newsmtnovembro 4, 2014

Ao todo, 36.073 realizaram testes de alcoolemia ou bafômetro

 

Direção perigosa nas rodovias federais sob a influência de álcool levou 397 motoristas para a delegacia de polícia neste ano em Mato Grosso. Ao todo, 36.073 realizaram testes de alcoolemia ou bafômetro. Do total, 1.063 foram autuados, conforme dados divulgados ontem pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Os números são superiores a 2013, quando foram feitos 23.891 testes de alcoolemia, 593 autuações e 304 prisões no mesmo período. O aumento no número de prisões chega a 30%. Apenas na tarde do último domingo (02), durante duas horas de operação “Lei Seca, 210 veículos foram fiscalizados e todos os condutores passaram pelo teste do etilômetro. Do total, 17 foram autuados e 8 foram presos por dirigir sob efeito de álcool.

Coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI), da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), a fiscalização ocorre periodicamente em diversos pontos de Cuiabá e interior do Estado. Desta vez aconteceu na BR-364, próximo do distrito Industrial, na capital. A ação envolveu 15 viaturas e 45 agentes de órgãos, como a PRF, as Polícias Civil (PJC) e Militar (PM), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), a Secretaria Municipal de trânsito (SMTU) e a Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran).

Além dos casos de embriaguez ao volante, a PRF informou que dezenas de outras infrações foram flagradas, como falta do uso de cinto de segurança, CNH vencida e condutor sem habilitação. Ao todo, foram emitidos 34 autos de infração dos mais diferentes tipo de delitos praticados contra o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Foram recolhidas ainda 18 CNHs, 06 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos, além de um veículo que foi removido.“Na medida que avançamos fortalecemos a integração e melhoramos os procedimentos. Percebemos que a sociedade também tem abraçado a causa e feito a sua parte tornando-se mais consciente”, disse o coordenador geral da operação, coronel Átila Wanderley da Silva, por meio da assessoria de imprensa.

Para o superintendente regional da PRF, Kellen Arthur Preza Nogueira, o número de pessoas e veículos fiscalizados foi satisfatório. “As autuações e prisões demonstram que ainda falta conscientização por partes de alguns motoristas”.

A Lei Seca considera ato criminal quando o motorista é flagrado dirigindo com índice de álcool no sangue superior ao permitido pelo Código Brasileiro de Trânsito: 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido ou seis decigramas por litro de sangue. Nesse caso, a pena é de detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão do direito de dirigir.

Conforme a PRF, condutores autuados por esse tipo de infração pagam R$ 1.915,40 de multa, perdem 7 pontos na CNH e tem o direito de dirigir suspenso. O valor é dobrado em caso de reincidência em 12 meses. “Se o teste registrar um índice igual ou superior a 0,05 miligramas de álcool por litro de ar, mas abaixo do 0,34 permitido pelo Código de Trânsito, o condutor é autuado, mas não será detido por crime”, informou.

OUTROS DADOS – Além da operação Lei Seca, a PRF realizou durante o fim de semana em todo o Estado 352 testes de etilômetro, 16 motoristas foram autuados e 14 foram presos por embriaguez ao volante. A PRF intensificou esse tipo de fiscalização com o objetivo de prevenir acidentes, reduzir o número de acidentes, mortos e feridos no trânsito, nas rodovias federais.

JOANICE DE DEUS
DIARIO DE CUIABÁ

 

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?