Você está lendo:
Jovem morto em tentativa de assalto ao BB agiu desarmado e desesperado
0

Jovem morto em tentativa de assalto ao BB agiu desarmado e desesperado

by newsmtfevereiro 25, 2016

Desemprego, uso de drogas, falta de rumo na vida. Essas condições, combinadas, levaram o jovem Everton Carlos da Silva, de 23 anos, a cometer o imprudente ato de agarrar-se a um malote bancário que era conduzido por seguranças fortemente armados numa agência do Banco do Brasil, em Tangará da Serra.

O crime, conforme divulgou o Tangará Online na tarde desta quinta-feira, aconteceu por volta das 14h00. A reportagem conversou com parentes de Everton que estavam em frente ao Cisc para buscar informações sobre o ocorrido com o jovem.

Everton era natural do estado de Alagoas e há cerca de dois meses residia em Tangará da Serra com um familiar, no Jardim do Lago, proximidades do fórum da Justiça local. Estava desempregado e tentava uma colocação no mercado de trabalho.

Um problema físico na perna direita o impedia de passar em exames médicos de empresas que cogitavam sua contratação. Segundo informações de familiares, Everton também tentava, sem sucesso, algum benefício junto à Previdência Social, através da agência local do INSS.

A situação de exclusão acabou levando Everton ao uso de drogas. O desemprego e a falta de dinheiro o conduziram ao desespero.

Na tarde desta quinta, Everton, com a vida desorientada, resolveu entrar na agência do Banco do Brasil, na Avenida Brasil, em Tangará da Serra. Compôs a fila e observou a movimentação, talvez pensando em lograr êxito numa tentativa de conseguir algum dinheiro. Ainda na fila, viu o carro forte da Brinks, uma empresa de transporte de valores, estacionar em frente à agência.

Alguns minutos depois, dois seguranças, armados com pistolas, saíam da agência com um malote. Everton saiu da fila, postou-se à frente dos seguranças e agarrou-se ao malote que um deles levava. O outro segurança, cumprindo sua função, reagiu e atirou em Everton, acertando-o na barriga. O jovem continuou agarrado ao malote e, no entrevero, outro segurança, armado com uma espingarda calibre 12, alvejou Everton com dois disparos, um no ombro e outro na face. Everton tombou, morto.

Em pouco tempo, populares aglomeraram-se no local. Policiais chegaram em seguida. A Polícia Técnica foi chamada. Depois, já no Cisc, depoimentos eram tomados.

A morte do perturbado jovem de 23 anos e toda a movimentação que se formou na cena do crime formaram um triste cenário de uma crise econômica que, somada à falta de amparo governamental, leva muitas pessoas a atos de desespero.

Fonte: Tangará Online/Sergio Roberto

About The Author
newsmt