Você está lendo:
Lúdio se diz mais experiente e com perfil para governar
0

Lúdio se diz mais experiente e com perfil para governar

by newsmtjulho 1, 2014

Welington Sabino, repórter do GD

 

Confiante de que vai levar a melhor nas urnas no dia 5 de outubro e vencer as eleições para ser o novo governador de Mato Grosso, o médico e ex-vereador por Cuiabá, Lúdio Cabral (PT) disse que está mais maduro e preparado para uma disputa majoritária devido à experiência adquirida no pleito de 2012 quando disputou a Prefeitura de Cuiabá. À ocasião, ele conseguiu levar a disputa para o 2º turno, mas foi derrotado por Mauro Mendes (PSB) que foi eleito prefeito da Capital.

“Estou tranquilo porque a experiência que nós acumulamos em 2012 nos preparou sabendo onde a gente deve continuar acertando e nos erros que a gente cometeu e precisam se corrigidos”, disse ele destacando que seu nome é bem mais conhecido na Capital onde já tem uma base consolidada. Até o momento, o principal candidato que deve polarizar a disputa junto com o petista é o senador Pedro Taques (PDT), pela oposição. No cenário político, Taques é visto como o “favorito” para ganhar a disputa, mas Lúdio destaca que ele tem o perfil para ser o novo governador. O deputado estadual José Riva (PSD) articulou de última hora uma chapa para disputar o governo e já teve o nome homologado pelo partido com apoio de outras 6 siglas, e, caso não seja barrado pela Justiça Eleitoral, promete acirrar a disputa.

Na opinião de Lúdio, esta é uma eleição de renovação. Ele relata que há uma expectativa na população de que o próximo governador deva priorizar as políticas sociais, especialmente a política de saúde. “Eu por ser médico e trabalhar há 17 anos na saúde pública, tenho me dedicado a estudar o nosso tema saúde e tenho por essa leitura da realidade o perfil adequado pra cumprir essa missão”, diz o petista.

Dentro do PT, Lúdio Cabral nunca foi consenso para disputar o governo, pois algumas correntes internas defendiam que o ex-juiz federal Julier Sebastião da Silva se filiasse ao partido, o que não aconteceu, pois ele ao final optou pelo PMDB, uma vez que Lúdio articulou para ser ele o candidato. Agora escolhido como o representante da sigla e também do grupo de sustentação ao governo, o petista acredita que houve um processo de amadurecimento no arco de partidos para a escolha do seu nome como candidato do partido.

Quando compara o cenário político hoje na disputa do governo com a campanha que realizou em 2012, Lúdio Cabral diz que só acumulou uma referência positiva de lá pra cá. “Sou pouco conhecido no interior, mas tive a felicidade de desde o final de janeiro percorrer todo o Estado, visitar cada um dos municípios pra me apresentar e conhecer com profundidade a realidade local, tempo que foi suficiente pra eu me apaixonar cada vez mais pelo meu Estado e mobilizar nossas bases e identificar que há um potencial muito grande de crescimento de nossa candidatura”.

Ele destacou ainda que dessa vez preferiu começar de forma modesta pra ir crescendo ao longo do tempo, à medida em que for acumulando força na população. “Não queremos fazer a disputa de demonstrar mais força e capacidade de mobilização nesse momento, porque nós sabemos que é uma campanha de 90 dias, é uma maratona, não é uma corrida de 100 metros e se o outro lado fez essa opção ele tem que ter o cuidado pra não cansar no meio do caminho. Nós vamos aos poucos, gradativamente, acumulando forças pra ter uma vitória consistente”, destacou Lúdio.

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?