Você está lendo:
Lula deve depor em 21 de junho sobre compra de caças suecos

Lula deve depor em 21 de junho sobre compra de caças suecos

A Justiça Federal em Brasília marcou para 21 de junho o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como réu na Operação Zelotes, da Polícia Federal. Ele e o filho, Luiz Cláudio Lula da Silva, são investigados pelo suposto crime de tráfico de influência na compra de aviões caças da Suécia. Isso teria acontecido durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Além do tráfico de influência, Lula é acusado pelos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O ex-presidente está preso em Curitiba, depois de se entregar à Polícia Federal no último sábado. Ele foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região a 12 anos e um mês pelo caso do triplex do Guarujá, em São Paulo. O caso faz parte das investigações da Operação Lava Jato.

A ação penal aberta pela Justiça é fruto de uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF). Trata-se da compra de 36 aeronaves e a aprovação de uma medida provisória que envolveu incentivos fiscais a montadoras de aviões. De acordo com o MP, os crimes teriam sido praticados entre 2013 e 2015. Nesse período, Lula teria participado de um esquema para beneficiar empresas junto ao governo Dilma. O ex-presidente nega as acusações.

Além dele, serão ouvidos o filho Luiz Cláudio e os lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, todos réus no processo. A defesa de Lula pediu ao juiz Vallisney de Oliveira, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em Brasília, que reveja a decisão de marcar o interrogatório para 21 de junho. Tanto a marcação da data do interrogatório quanto a do pedido de adiamento foram feitas antes do anúncio da prisão, no fim da semana passada.