Você está lendo:
Maluf anuncia suspensão de pagamentos e auditoria em contratos
0

Maluf anuncia suspensão de pagamentos e auditoria em contratos

by newsmtfevereiro 2, 2015

Presidente Guilherme Maluf anunciou moratória e demissões de funcionários

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB), afirmou que uma das primeiras medidas da nova gestão será suspender, por um prazo de 40 dias, os pagamentos de todos os contratos em vigência no Poder.

Segundo Maluf, a suspensão dos pagamentos será necessária para que se faça uma análise da legalidade de todos os contratos assinados pela última Mesa Diretora.

“Nós faremos uma suspensão imediata de todos os pagamentos para que possamos fazer estudo dos contratos e saber se esses contratos estão dentro do preceito da legalidade”

“A partir desta semana, a Mesa Diretora começa seus trabalhos. Usaremos um remédio amargo. Nós faremos a suspensão imediata de todos os pagamentos, para que possamos fazer um estudo dos contratos e saber se estão dentro do preceito da legalidade”, afirmou.

O deputado disse que, no máximo, em 40 dias, deverá ter o resultado da auditoria nos contratos.

“Não vai ser um cancelamento, será apenas uma moratória de pagamento que deve acontecer em 30 ou 40 dias. Isso será discutido com a Mesa Diretora, mas será uma das primeiras medidas”, disse.

Demissões: “remédio amargo”

Outra medida que deve ser tomada por Maluf, já nos primeiros dias de sua gestão, será a redução de despesas do Poder Legislativo.

Segundo ele, serão demitidos cerca de 200 funcionários comissionados.

“Sem sombra de dúvidas, haverá cortes. Não tem como se fazer uma reforma administrativa nesta instituição sem cortes. Repito: é um remédio amargo que teremos que dar. Eu falei em 200 servidores, acredito que será por aí. Esse enxugamento vai ser necessário para que a Casa faça a sua adequação”, afirmou.

De acordo com Maluf, como prometido durante sua campanha à presidência da Mesa, ele irá buscar a contenção de gastos da Assembleia. O duodécimo destinado ao Legislativo, em 2015, é de R$ 424 milhões.

“Sobre a redução do duodécimo, tenho dito que vamos fazer as economias necessárias e vamos devolver isso ao Executivo. Mas, essa devolução será conjugada com propostas de emendas para os deputados. Vamos usar essas economias para levar benefícios para a população”, disse.

“Não tem como se fazer uma reforma administrativa nesta instituição sem cortes. É um remédio amargo que teremos que dar”

Relação com Governo

Guilherme Maluf negou que a Assembleia irá ter uma relação submissa ao governador Pedro Taques (PDT).

Nos últimos momentos da disputa pelo comando da Mesa, Taques foi criticado por diversos parlamentares. Seu maior aliado, deputado Zeca Viana (PDT), afirmou que AL iria virar “puxadinho“ do Paiaguás.

“Vai ser muito respeitosa. Nós temos nossas prerrogativas legais. Somos um Poder independente. Tenho conversado muito com Pedro Taques e isso de que seremos um Poder subserviente não procede”, disse.

“O Poder irá se tornar cada vez mais independente, mas vai colaborar também, vai ser muito propositivo. Vamos propor políticas públicas. Isso pode não ser a função dessa Casa, mas vamos propor”, afirmou.

Entre as propostas citadas por Maluf está a criação de três comissões. A primeira será responsável por propor a modernização da Casa e que deve ser presidida pelo deputado Eduardo Botelho (PSB).

Outras duas devem propor um novo modelo de política para o Fethab e para os incentivos fiscais.

“Não somos ‘puxadinho’ do Paiaguás. Não vamos ficar alheios a todas essas discussões que hoje são importantes para a sociedade mato-grossense. E outras discussões virão, vamos fazer propostas para a Saúde, Educação, também”, completou o deputado.

Fonte: DOUGLAS TRIELLI

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?