Você está lendo:
Mato Grosso – Fomento fecha primeiro trimestre com lucro de R$ 602 mil:
0

Mato Grosso – Fomento fecha primeiro trimestre com lucro de R$ 602 mil:

by Radio Tangarájunho 7, 2016
Agência será transformada na Desenvolve MT. Projeto está na Assembleia Legislativa.

sem_imagem

Depois de passar por reestruturação ao longo de 2015, a Agência de Fomento de Mato Grosso (MT Fomento) conseguiu sair de resultados negativos de R$ 314 mil e de R$ 371 mil, respectivamente, nos primeiros trimestres de 2014 e 2015, e obteve lucro de R$ 602 mil nos primeiros três meses de 2016. Para sair do ‘vermelho’ a instituição financeira promoveu corte de despesas e revisão de contratos, além de mudar a forma de gestão, com foco em resultados e já visando ser transformada na agência Desenvolve MT.

No grupo de despesas houve corte de 20% no número de empregados, que são regidos pela CLT, passando de 60 em dezembro de 2015 para 49 em março de 2016. Ao longo do ano passado a diretoria da agência também reduziu os gastos administrativos e reviu contratos. Todo esse enxugamento resultará em uma economia de R$ 3,42 milhões em 2016.

“Aumentar fontes de receitas, cortar despesas e trabalhar com foco em resultados são as premissas básicas de uma gestão e, por determinação do governador Pedro Taques, têm sido aplicadas desde o primeiro dia deste governo”, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico Seneri Paludo, que também preside o Conselho Administrativo da MT Fomento.

Para o diretor de Desenvolvimento e Gestão da MT Fomento, João Paulo Fortunato, o modelo adotado de trabalho com metas e clareza nas definições das atribuições de gerência foram fundamentais para alcançar bons resultados. “Com a reestruturação de gestão readequamos a provisão da carteira de crédito, com análise criteriosa dos recebíveis, identificação de alguns gargalos e intensificação da cobrança dos inadimplentes”, afirma.

No grupo de receitas, parte do resultado positivo alcançado no primeiro trimestre deste ano vem da reativação de convênios com os operadores do MT Fomento Card que estavam vencidos, alguns desde dezembro de 2014 e outros de fevereiro a outubro de 2015.

A MT Fomento vai operar R$ 25 milhões do Fundo de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Fundeic) com oferta de créditos para micro e pequena empresa e microempreendedor individual. A medida foi aprovada pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico (Cedem).

Bemat e Cohab

O diretor financeiro da MT Fomento, Levi Saliés Filho, informa que agência está encarregada de resgatar para a sua receita recursos do extinto Bemat, atribuição essa que antes era da Secretaria de Fazenda. Os devedores que não responderam ao chamamento administrativamente estão sendo acionados judicialmente. Os valores somam R$ 60 milhões e do total a ser recuperado, metade será integralizada ao capital social da agência e os outros 50% serão contabilizados para a receita da agência.

Com relação à extinta Cohab, o trabalho está focado no registro dos imóveis dos mutuários e a fase atual é de levantamento da documentação para efetivar os registros.

Desenvolve MT

A expectativa, segundo o secretário Paludo, é de que os resultados positivos sejam ampliados quando a MT Fomento for transformada na agência Desenvolve MT. Pelo escopo do projeto de lei encaminhado pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa a nova agência terá o leque de atuação ampliado para operar em parceria com fundos de investimentos e, além de operar com recursos próprios, trabalhará para elevar a capacidade de captação de créditos junto a fontes de recursos externos como o Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

No escopo de atuação está previsto ainda que a Desenvolve MT será responsável por realizar a promoção e divulgação do Estado na busca por investimentos e fará o receptivo dos potenciais investidores e ainda será uma espécie de ‘despachante’ para destravar os trâmites burocráticos quando da instalação de uma empresa.

Pelo projeto de lei do governo a Desenvolve MT continuará tendo como foco prioritário o atendimento às micro e pequenas empresas e ao microempreendedor individual (MEI) do comércio e indústria e expandirá a carteira de clientes com a oferta de crédito para produtor rural enquadrado em uma dessas categorias de empresas.

About The Author
Radio Tangará