Você está lendo:
Ministro da Agricultura, Neri Geller se diz “tranquilo”
0

Ministro da Agricultura, Neri Geller se diz “tranquilo”

by newsmtnovembro 13, 2014

Titular está cumprindo agenda oficial na China e volta na próxima semana

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller (PMDB), afirmou estar “tranquilo” com as possíveis mudanças que a presidente Dilma Rousseff (PT) poderá promover em seu segundo mandato.

Até o momento, quatro ministros anunciaram saída: Marta Suplicy (Cultura), Mauro Borges (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Thomas Traummann (Secretaria de Comunicação) e Clélio Campolina (Ciência e Tecnologia).

Na imprensa nacional, os comentários são de que o Geller, que assumiu a pasta em março deste ano, estaria entre os membros do primeiro escalão a serem substituídos a partir de 2015. Não há nenhuma informação oficial, no entanto.

Por meio de sua assessoria, Geller afirmou que o foco, neste momento, é em cumprir os compromissos da pasta. Nesta semana e na próxima o ministro permanecerá na China.

“Não tenho dificuldade em falar que nós avançamos. E avançamos muito. Por meio de organização, nós temos que reconhecer o trabalho das entidades”

Entre os avanços para o setor nesta viagem, Geller citou a reabertura das exportações de carne bovina para a Arábia Saudita.

O brasileiro esteve em reunião com o ministro da Agricultura da Arábia Saudita, Fahd bin Abdulrahman Balghunaim, e com o chefe da autoridade responsável pela importação de produtos agropecuários dos sauditas (FDA), Mohammed bin Abdulrahman Al Mishal.

O embargo do país à carne brasileira foi feito há dois anos, devido o “mal da vaca louca”. Antes da paralisação, segundo o jornal Valor Econômico, as exportações chegaram a 33 mil toneladas ou U$ 200 milhões.

Avanços

Em entrevista ao MidiaNews no mês de outubro, o ministro Neri Geller já havia afirmado que o agronegócio brasileiro durante sua gestão havia passado por “avanços consideráveis”.

“Não tenho dificuldade em falar que nós avançamos. E avançamos muito. Por meio de organização, nós temos que reconhecer o trabalho das entidades, o trabalho de Mato Grosso e de outros estados. Não quero faltar com humildade, mas tenho abertura com a presidente Dilma. Não faço questão de ficar falando, minhas ações são práticas”, disse.

Conforme Geller, um dos principais diferenciais desta gestão é a redução das taxas de juros.

“As taxas de juros para aquisição de equipamento agrícola, que no passado era de 13,95%, no CDC, e 22%, na CPL, hoje são todas são muito abaixo do nível de inflação. Em 2013, por exemplo, foram adquiridos 83 mil equipamentos agrícolas, dando ao produtor a oportunidade de reestruturar sua frota, com taxas de juros de 3,5%, com período de oito anos para pagar. A inflação está em 6,4%, portanto, o Tesouro está equalizando”, explicou o ministro.

À época, Geller também garantiu ter relativa proximidade com Dilma Rousseff e afirmou não se preocupar quanto a permanecer na vaga ou não no próximo ano.

ISA SOUSA/MIDIA NEWS

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?