Você está lendo:
Motocicleta roubada é recuperada pela Polícia Civil
0

Motocicleta roubada é recuperada pela Polícia Civil

by Radio Tangaráoutubro 7, 2016

moto_06

Um homem foi preso e uma motocicleta recuperada pela Polícia Judiciária Civil, na tarde de terça-feira (04.10), durante diligências da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva).

A moto Honda Biz 100 ED, de cor vermelha, com registro de roubo em julho de 2015, na Avenida Fernando Correa da Costa, foi apreendida em poder do suspeito, R.M.C., 29 anos, que foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação e adulteração de sinais identificadores de veículo automotores.

Acionada pelo Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) após denuncia anônima via 197, a equipe de policiais civis da Derrfva se deslocou até o bairro Jardim Eldorado, em Várzea Grande, onde um casal estaria circulando com o veículo produto de crime.

Já no local indicado, a motocicleta foi localizada e, após pesquisa foi constatado que os numerais de identificação veicular (NIV), de chassi e de motor, estavam adulterados.

Entrevistado, o suspeito R.M.C., 29, alegou que havia adquirido a motocicleta por meio da internet, através de um site de “veículos Finan”. Ele também não apresentou o documento obrigatório da moto.

Diante do flagrante, R.M.C. foi conduzido para Derrfva, interrogado e autuado em flagrante, sendo transferido para uma unidade prisional em Várzea Grande.

O delegado de polícia Marcelo Martins Torhacs ressaltou o risco de adquirir veículos em sites e com pessoas desconhecidas.

“Alertamos a população para o risco de adquirir veículos em sites não confiáveis, de pessoas desconhecidas, que comercializam veículos roubados/furtados com a denominação de Finan. É imprescindível, antes finalizar o negócio, checar os Numerais de Identificação Veicular (NIV) do chassi e motor do veículo, e não apenas as placas, que são de fácil adulteração. Não há como adquirir licitamente um veículo sem seu documento, que deve ser checado quanto à sua origem, buscando evitar que seja um documento falso. Por fim, o adquirente deve obter nome, endereço e telefone do vendedor, para que, em caso de constatação de fraude, indicar à Polícia de quem adquiriu o veículo, única forma de confirmar eventual alegação de boa-fé”, esclareceu.

Outra situação apontada pela Polícia Civil é a importância das denúncias para o sucesso do trabalho policial.

“Nesse caso, como em vários outros em que as diligências são bem sucedidas, as polícias Civil e Militar tem utilizado informações fornecidas pela população, por cidadãos de bem, que comunicam fatos e suspeitas relativas à sua vizinhança, propiciando o direcionamento do trabalho da Polícia. As denúncias podem ser feitas anonimamente no telefone 197 ou 190, ao Ciosp, e todas são registradas e direcionadas às unidades policiais competentes”, afirmou Marcelo Martins Torhacs.

About The Author
Radio Tangará