Você está lendo:
"O Ludio é o único que pode nos atingir", diz deputado

"O Ludio é o único que pode nos atingir", diz deputado

STEFFANIE SCHMIDT

O deputado estadual Zeca Viana, presidente do PDT, afirmou que o candidato ao Governo Ludio Cabral (PDT) pode ser considerado o principal adversário do também candidato Pedro Taques (PDT), pois ele é único que pode disputar voto com o atual senador.

Em sua avaliação, a candidatura de José Riva (PSD) não tiraria votos de Taques. 

“O Ludio é o único que pode nos atingir, pois nós disputamos o mesmo perfil de eleitor”


“O eleitor de Riva não é o mesmo de Taques. O eleitor de Riva é carimbado. Quem vota em Pedro Taques, jamais votaria em Riva. E vice-versa”, afirmou Viana, um dos articuladores da campanha do senador.

Segundo ele, o embate eleitoral deverá ficar polarizado entre Taques e Ludio. “Ele é o único que pode nos atingir, pois nós disputamos o mesmo perfil de eleitor”, disse.

Além disso, a base eleitoral de ambos concentra-se, principalmente, em Cuiabá, Várzea Grande e demais municípios da Baixada Cuiabana.

Apesar da afirmação em relação a Riva, Viana demonstrou respeito ao adversário. “Ele é um baita articulador”, disse.

Os candidatos Pedro Taques e Ludio Cabral: mesmos votos


R$ 1 milhão em soja


Em relação às declarações do candidato do PSD, que insinuou que o grupo de Taques já teria arrecadado 1 milhão de sacas de soja para a campanha, Viana disse que é Riva é quem detém mais recursos econômicos. 

“Ouvi dizer que já arrecadaram 1 milhão de sacas de soja. Eu espero que soja não vote, porque, se votar, estamos perdidos. Eu quero é ter 3 milhões de amigos”, declarou Riva, durante convenção do PSD, no último dia 30. 

“Ele fala de montanha de dinheiro, mas o dinheiro está lá, com ele”, rebateu Viana.

“O eleitor de Riva não é o mesmo de Taques. O eleitor de Riva é carimbado. Quem vota em Pedro Taques, jamais votaria em Riva”


A alusão à soja é em função do candidato a vice de Pedro Taques, o empresário Carlos Fávaro (PP), presidente licenciado da Associação dos Produtores de Soja do Estado de Mato Grosso (Aprosoja).

Viana ressaltou ainda que o grupo que apoia Taques (PDT, PP, DEM, PSDB, PPS, PSB, SD, PTB, PSC, PRB, PRP, PV e PSDC), não pretende aderir à “onda de ataques” que vem ditando o ritmo do início da campanha no Estado. 

“Felizmente, a sociedade não quer mais saber de baixaria; somos a alternativa”.

Tem algo a dizer sobre essa matéria?