Você está lendo:
PF investiga suposto favorecimento de prefeitura ao tráfico
0

PF investiga suposto favorecimento de prefeitura ao tráfico

by newsmtjulho 9, 2015

Bando alugaria carros comprados com dinheiro do tráfico de cocaína, em Pontes e Lacerda

A Polícia Federal abriu investigação para apura um suposto favorecimento da Prefeitura de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste de Cuiabá) a uma quadrilha que atuava no tráfico internacional de cocaína.

O bando foi desarticulado durante a operação denominada “Hybris”, nesta quarta-feira (8). Os bandidos movimentavam cerca de R$ 30 milhões ao mês com a grife “Superman Pancadão.

Segundo o delegado Marco Aurélio Faveri, a quadrilha mantinha contratos com o Município, por meio de uma empresa de fachada, que alugava carros de passeios e maquinários comprados com o dinheiro do tráfico de drogas.

A princípio, conforme Faveri, as investigações apontam para um suposto direcionamento de licitação e, até mesmo, formação de cartel, supostamente para favorecer a empresa da organização criminosa.

“Essa organização se desenvolveu tanto, que chegou a lavar o dinheiro do tráfico, com a prestação de serviço à Prefeitura de Pontes e Lacerda”

“Essa organização se desenvolveu tanto, que chegou a lavar o dinheiro do tráfico, com a prestação de serviço à Prefeitura de Pontes e Lacerda”, afirmou Faveri.

A operação

Os policias cumpriram 36 mandados de prisões preventivas de 40 expedidos pela Justiça contra a organização criminosa.

Em Mato Grosso, os suspeitos foram presos nos municípios de Cáceres, Pontes e Lacerda, Vila Bela da Santíssima Trindade e Cuiabá.

Também foram cumpridos mandados nos Estados de São Paulo, Tocantins e Minas Gerais.

De acordo com o delegado Faveri, o chefe da quadrilha foi preso em um condomínio de luxo, no bairro Duque de Caxias, em Cuiabá. A identidade dele não foi revelada.

Os policiais também apreenderam dois aviões, 11 picapes Hilux – sendo uma delas blindada -, uma carreta, chácaras, cinco casas, dois prédios que funcionavam como quitinete, 2.500 cabeças de gados, além de relógios e joias. Os bens estão avaliados em R$ 50 milhões.

Ainda de acordo com o delegado, outros bens ainda serão aprendidos, no decorrer da semana.

“A investigação vai continuar, tem mais bens para serem apreendidos e também serão realizadas perícias nos veículos”, afirmou Faveri

Ao final, o inquérito policial será enviado para o Ministério Público, que vai decidir pela oferecimento ou não de denúncia.

As investigações tiveram início em 2013, a partir de informações de inteligência coletadas durante a Operação Sentinela, do Ministério da Justiça.

Durante a investigação, foram apreendidas cerca de quatro toneladas de cocaína e US$ 2 milhões, além de 32 pessoas presas em flagrante.

O grupo era fortemente estruturado e hierarquizado, com liderança firme e divisão de tarefas, incluindo a participação de casas de câmbio para a compra de dólares utilizados na negociação e a adoção de práticas violentas para aterrorizar inimigos e moradores da região de fronteira.

“O grupo traficava os entorpecentes em aviões ou em carros, sempre alternando, para não levantar suspeitas da Polícia”

Logística

O delegado Marco Aurélio Faveri explicou que a carga de drogas vinha da Bolívia, através de aviões ou carros, com destino a fazendas do município Vila Bela da Santíssima Trindade (512 km a Oeste da Capital).

De lá, os criminosos enviavam a cocaína para diversos estados do Sudeste e Norte do Brasil, além da Europa.

“O grupo traficava os entorpecentes em aviões ou em carros, sempre alternando, para não levantar suspeitas da Polícia”, disse.

“Superman Pancadão”

De acordo com o delegado, a quadrilha rotulava a droga com a imagem do personagem “Superman Pancadão”, por estratégia de marketing.

“O adesivo tinha o intuito de atestar a qualidade da droga, ou seja, fidelizar o cliente para que ele voltasse a comprar a droga”, afirmou.

Outro lado

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura de Pontes e Lacerda informou que o contrato firmado com a empresa apontada pela PF como “fantasma” não possui nenhuma ilegalidade.

Veja a nota na íntegra:

“A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Pontes e Lacerda informa que a empresa Individual R C dos Santos-EPP, inscrita no CNPJ nº. 08.266.905/0001-10, instituída em 31/08/2006, tornou-se vencedora do pregão tipo Registro de Preço nº. 041/2013, em 26 de junho de 2013, atendendo assim a todos os requisitos necessários conforme determina a Lei 10.520/02 e 8.666/1993.

Ressaltamos que é obrigatória de acordo com a Lei de Licitações a Livre e ampla concorrência permitindo a participação de todas as empresas legalmente constituídas e que não possuem impedimento legal.

Assim, deixamos claro que não há qualquer ilegalidade no ato praticado entre a empresa acima citada e esta Prefeitura.

Por fim, nos colocamos a disposição para qualquer outro tipo de esclarecimento.

Assessoria de Comunicação
Prefeitura Municipal de Pontes e Lacerda”

A Prefeitura de Ponte e Lacerda está sob a gestão do prefeito Donizete Barbosa do Nascimento (PPS).

Fonte: Do Mídia News

About The Author
newsmt