Você está lendo:
Polícia Civil conclui inquérito de funcionária que aplicava golpe em empresa

Polícia Civil conclui inquérito de funcionária que aplicava golpe em empresa

20160912085738

A Polícia Judiciária Civil do município de Colíder (650 km ao Norte) concluiu, na quarta-feira (14.09), o inquérito contra uma mulher acusada de aplicar golpes na empresa em que trabalhava. Segundo o proprietário do comércio, o prejuízo causado pela ex-funcionária ultrapassam a quantia de R$ 50 mil.

A suspeita, D. M. O., 30, trabalhava como conferente de caixa e liberação de despesas da loja e foi presa em flagrante no dia 09 de setembro, após se apropriar de R$ 300,00 da empresa. Ela responde em liberdade, pelo crime de estelionato.

Segundo a polícia, os golpes aplicados pela funcionária foram detectados durante uma auditoria na empresa de móveis e eletrodomésticos. A suspeita é acusada de montar um esquema para se apropriar de valores da loja.

Para aplicar o golpe, ela criava um cadastro fictício de um cliente na filial 2, com uma dívida em nome desse cliente. Para levantar os valores, ela informava que o cliente havia quitado a dívida em filial da rede.

Como o cliente fictício havia pagado em outra filial, era lançado um novo crédito no valor do pagamento, quantia essa que ficava sobrando em caixa, já que supostamente o débito não era daquela filial que havia recebido um pagamento. Para confirmar o recebimento, a filial deveria informar a outra que havia recebido a parcela.

Em interrogatório, a estelionatária confessou o golpe, mas alegou que se apropriou apenas de R$ 5 mil. Porém, conforme os documentos apresentados pela vítima, o prejuízo ultrapassa a quantia de R$ 50 mil.

Em depoimentos, testemunhas contaram que presenciaram a acusada entregando as chaves do seu veículo Volkswagem Golf, nas mãos da proprietária da empresa, como forma de reparação de parte dos danos causados.