Você está lendo:
Preso suspeito de matar PM durante assalto na Capital
0

Preso suspeito de matar PM durante assalto na Capital

by newsmtmarço 25, 2015

O PM foi executado na noite do dia 31 de agosto de 2014, na região do Coxipó

Um dos autores do assassinato do policial militar G.P.S., 48 anos, teve mandado de prisão preventiva cumprido, na manhã desta terça-feira (24), pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), de Cuiabá.

Trata-se de J.M.C., de 20 anos. O PM foi executado na noite do dia 31 de agosto de 2014, durante um assalto a uma farmácia na Avenida Fernando Corrêa da Costa, na região do Coxipó.

O criminoso está recolhido na Penitenciária Central do Estado desde o dia 19 de março, quando trocou tiros com policiais militares, na Capital.

Ele foi preso com um carro roubado e levado para Central de Flagrantes da 2ª Delegacia de Polícia, do Carumbé, onde a delegada Nubya Beatriz Gomes dos Reis procedeu interrogatório sobre o latrocínio.

Em interrogatório, o suspeito alegou que estava preso no dia do roubo seguido de morte que vitimou o cabo da PM, mas em consulta ao Sistema Prisional, a Polícia Civil confirmou que ele deu entrada no dia 7 de setembro de 2014, quando foi preso também em situação de troca de tiros com policiais militares.

“Irmãos Metralha”

As investigações conduzidas pela delegada apontam que o preso integra uma associação criminosa conhecida por “irmãos metralha”, que costuma trocar tiros com policiais militares.

A família é composta por dois homens e uma mulher, todos irmãos e com antecedentes criminais por crimes de roubos, homicídio e tentativa de homicídio.

Segundo as investigações, o policial militar estava no interior da farmácia quando dois homens armados entraram para roubar. Um deles ficou do lado de fora enquanto os comparsas pegavam o dinheiro do caixa.

O policial militar foi rendido e ao reagir foi alvejado com três disparos de arma de fogo.

“Eles entram na farmácia antes para verificar o movimento e depois voltam para fazer o roubo”, explicou a delegada.

A delegada informou que as investigações continuam para identificar os dois comparsas envolvidos no latrocínio do PM.

“Contamos com ajuda da população para informações que possam levar aos criminosos”, disse a delegada.

Denúncias podem ser feitas no serviço da Polícia Civil 197, ou na Delegacia de Roubos e Furtos no telefone 3901-5290.

A prisão integra a operação “Sicários”, para concluir inquéritos de homicídios e latrocínios, dentro do plano estratégico da Secretaria de Estado de Segurança Pública, para os primeiros 100 dias de enfrentamento à criminalidade.

Fonte: Do Mídia News

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?