Você está lendo:
"PRÓ-ESTRADAS": Governo viabiliza R$ 1,4 bilhão para a infraestrutura rodoviária

"PRÓ-ESTRADAS": Governo viabiliza R$ 1,4 bilhão para a infraestrutura rodoviária

Parte dos recursos deve estar disponível a partir do mês de agosto, segundo o BNDES.

O Governo Federal sinalizou a liberação financeira para investimento na infraestrutura rodoviária de Mato Grosso, na ordem de R$ 1,4 bilhão.

O montante é resultado de uma viagem a Brasília da comitiva do Governo do Estado de Mato Grosso, liderada pelo governador Pedro Taques.

Dentro dos recursos são previstos aproximadamente R$ 470 milhões para o programa Pró-Concreto, que fará a substituição das pontes de madeira por concreto.

e acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte, a metade do montante será empregada na construção de pontes das rodovias em pavimentação do antigo MT Integrado, programa que foi absorvido pelo Pró-Estradas, que é hoje o maior conjunto de ações estratégicas focadas na melhoria da infraestrutura do Estado.

Ele explicou ainda que o antigo programa não previa em seu escopo as pontes, mas tão somente a pavimentação de rodovias.

“Com esses recursos vamos viabilizar importantes programas que vão melhorar a infraestrutura do Estado”, declarou o secretário, que esteve na capital federal acompanhando o governador, na reunião nesta quarta-feira (15.07), na Secretaria do Tesouro Nacional (STN).

Para recuperação das rodovias serão destinados R$ 250 milhões para viabilizar o Pró-Estradas, eixo Reconstrução, programa que tem a meta de reconstruir 1.450 km dos 2.465 km de pavimento degradado atualmente identificados em Mato Grosso.

Isso representa quase 50% da malha pavimentada estadual. Segundo o levantamento da Sinfra, são 27 trechos de rodovias em ruins ou péssimas condições de tráfego.

O eixo Construção do Pró-Estradas também teve recursos assegurados pelo presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES), Luciano Coutinho.

O programa de pavimentação de rodovias ainda possui metade da linha de crédito a ser liberado na ordem de quase R$ 700 milhões.

A continuidade das obras foi destacada pelo secretário.

“Havia uma desconfiança do mercado de que esse dinheiro poderia não vir. Em Brasília, tivemos a confirmação que esse recurso estará disponível já em agosto. Obviamente, de acordo com o cronograma, primeiramente R$ 220 milhões e em seguida haverá a liberação conforme as obras forem andando”, afirmou.

Fonte: Do Mídia News