Você está lendo:
PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA É AMEAÇADO DE MORTE NA VÉSPERA DO ANÚNCIO DA LISTA DOS POLÍTICOS CORRUPTOS DO PETROLÃO

PROCURADOR GERAL DA REPÚBLICA É AMEAÇADO DE MORTE NA VÉSPERA DO ANÚNCIO DA LISTA DOS POLÍTICOS CORRUPTOS DO PETROLÃO

Temperatura máxima em Brasília:  às vésperas da apresentação da denúncia contra os políticos atingidos pelo Petrolão, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reuniu-se fora da agenda com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Janot também esteve com Dilma, conforme nota abaixo de Claudio Humberto.

O ministro  informou a ele que áreas de segurança do governo federal detectaram riscos à sua segurança pessoal, já que há movimentação para matar o procurador.

A denúncia de Janot deve atingir 42 políticos com foro privilegiado e será apresentada nas próximas horas.

Questionado, Cardozo desconversou: ‘sempre que houver riscos à segurança de qualquer autoridade, não confirmarei, nem negarei’.

No Congresso, é só o que se fala. Senadores e deputados não falam sequer sobre a greve dos caminhoneiros.

Fonte: Redação com Polibio Braga

Tem algo a dizer sobre essa matéria?