Você está lendo:
Riva depõe hoje e ‘prepara’ novas confissões

Riva depõe hoje e ‘prepara’ novas confissões

4e14e0f2967f29bcb40b8d26a1537179

Ex-deputado estadual José Geraldo Riva será interrogado hoje a partir de 15 horas pela juíza Selma Rosane Arruda, sobre 15 ações penais que tramitam em separado.

Todas são relativas a crimes de peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro, contendo, em apenas uma delas, a imputação de desvio de R$ 2,2 dos cofres da Assembleia Legislativa.

A expectativa é de que o ex-parlamentar, que comandou o Legislativo Estadual por 2 décadas, sempre alternando entre entre os cargos de presidente e 1º secretário da Mesa Diretora, faça novas confissões levando-se em conta a estratégia adotada por ele e por seus advogados.

No dia 15 de abril desde ano Riva fez sua primeira confissão na ação penal da Operação Ventríloquo e afirmou que vai fazer o mesmo em todos os processos, que de fato, teve participação nos crimes denunciados pelo Ministério Público Estadual (MPE).

Outras ações penais com audiências marcadas para o mesmo dia são derivadas na Operação Arca de Noé, deflagrada em 2002 pela Polícia Federal (PF) para desarticular um esquema de pagamentos ilegais para várias empresas de fachada.

José Riva é acusado de ter efetuado dezenas de pagamentos para empresas de fachadas mesmo sem elas terem prestado serviços ou fornecido produtos ou materiais de expediente, emitindo centenas de cheques que eram sacados nas contas da Assembleia Legislativa e parte deles trocada na Confiança Factoring de João Arcanjo Ribeiro.

O ex-deputado e ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Humberto Melo Bosaipo, também foi denunciado pelos crimes, mas houve desmembramento dos processos.

Todos os processos, inicialmente tramitaram no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ), mas depois que Riva ficou sem mandato e perdeu o foro por prerrogativa de função, foram remetidos para a 1ª instância e passaram a tramitar na 7ª Vara Criminal de Cuiabá sob a juíza Selma Rosane Arruda.

Dos 15 processos com audiências marcadas, em apenas 7 deles constam (na versão online no site do Tribunal de Justiça) os nomes das empresas e valores pagos a cada uma.

Confira

R$ 3,3 milhões pagos para a empresa C. P. T. ALMEIDA
R$ 800 mil pagos para a empresa F. R. DA SILVA COMÉRCIO – ME
R$ 2,2 milhões pagos à empresa M. T. NAZARETH ME
R$ 1,9 milhão destinados à empresa ED-MALUCO REPAROS E SERVIÇOS LTDA
R$ 1 milhão pago para várias empresas
R$ 2,1 milhões pago à empresa D. P. QUINTANA PUBLICIDADES)
R$ 1,1 milhão destinado à empresa HERMES PATRICK BERGAMACH DE LIS