Você está lendo:
Riva passa o dia na cadeia escrevendo e depois rasga tudo; pensa em fazer delação

Riva passa o dia na cadeia escrevendo e depois rasga tudo; pensa em fazer delação

É dramática a situação de José Riva. De uma agenda intensa, ao ponto de começar a despachar logo cedo, por volta de 5h30, ao isolamento e abandono. Do topo que o projetava como um dos mais poderosos da vida pública no Estado, acumulando 20 anos de controle e comando da Assembleia Legislativa, à condição de presidiário. Da vida badalada, luxuosa e requintada da alta sociedade à impotência moral, com bens bloqueados, à dependência de favores e à convivência com outros acusados de crimes. Da alimentação saudável  ao marmitex.

No Centro de Custódia de Cuiabá, Riva vive o inferno. Segundo fontes próximas do ex-deputado, ele passa o dia escrevendo e depois rasga tudo que anotou. Seria rascunhos para o livro que pretende escrever sobre sua trajetória? Não.

Limitou visitas. Só recebe membros da família. Evita o chamado banho de sol. Está tenso, angustiado, depressivo. Teme engordar. Para complicar, enfrenta problemas de saúde.

Riva sonha com alguma notícia de seus advogados sobre a possibilidade de conseguir habeas corpus. E, caso não se livre da prisão antes de ir a julgamento, terá de optar por um dos dois caminhos. Ou aceitar eventualmente proposta de delação premiada, assim como se deu com o empresário Júnior Mendonça, ou seguir em silêncio, como João Arcanjo Ribeiro. Uma delação premiada de Riva, hipótese não descartada por ele, o levaria a abrir a boca sobre negócios nada republicanos. Isso poderia levar para a cadeia muitas figuras graúdas. Se Riva contar tudo que sabe, cairá a República. Sua prisão em si já é motivo de pânico para muita gente.

Antes de ser preso, Riva confidenciou nos bastidores a amigos próximos que foi pego nas transações financeiras e se “enrolou” com a Justiça por causa de negociatas feitas mais para beneficiar pessoas do “sistema”, principalmente colegas deputados e outros políticos do que ele próprio.

O ex-parlamentar de cinco mandatos carrega no lombo dezenas de processos por atos de improbidade administrativa e crimes de peculato e corrupção. São tantas denúncias de variados esquemas que fica difícil até para a defesa. Riva não possui mais o foro privilegiado e está preso há 30 dias.

Por ironia do destino, foi pego na operação Imperador. E muitos de seus correligionários o definiam assim. Agora em cárcere, Riva descobre que havia construído um castelo de areia.

jose riva

José Riva, ex-deputado por 5 mandatos, está preso há 30 dias; segundo familiares, passa o dia escrevendo

Fonte: Romilson Dourado/RD NEWS

Tem algo a dizer sobre essa matéria?