Você está lendo:
SAÚDE PÚBLICA: Médicos paralisam atendimento em Cuiabá a partir desta quinta
0

SAÚDE PÚBLICA: Médicos paralisam atendimento em Cuiabá a partir desta quinta

by newsmtjaneiro 15, 2015

Categoria não conseguiu entrar em consenso com a Prefeitura e decide cruzar os braços

Os médicos da rede pública de Cuiabá decidiram paralisar as atividades a partir desta quinta-feira (15).

O Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindmed) e a Prefeitura de Cuiabá realizaram uma reunião emergencial, na tarde de quarta-feira (14), no Tribunal de Justiça de Mato Grosso, na tentativa de entrar em consenso com relação às pautas reivindicadas, mas não conseguiram chegar a um consenso e o ato de protesto foi mantido pela categoria.

Representando o Executivo Municipal, participou da reunião o procurador-adjunto do município, Rodrigo Verão.

A reunião com o gestor e os médicos foi convocada em caráter de urgência pela desembargadora Clarice Claudino da Silva, responsável pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Soluções de Conflitos, do TJMT.

A reunião visava a evitar a suspensão do atendimento médico à população anunciado pela categoria, em razão do suposto descumprimento de acordos firmados entre os profissionais e a Prefeitura de Cuiabá, através do termo de Ajustamento de Conduta (TAC), em 2009.

Entre os pontos que estariam sendo descumpridos pela Secretaria de Saúde, estão a falta de segurança para os profissionais e de melhores salários.

Atualmente, o salário básico dos médicos da rede municipal é de R$ 2,7 mil por 24 horas de semana de trabalho. Em comparação, o piso nacional é de R$ 10 mil por 20 horas semanas.

Além disso,  o não chamamento de profissionais por meio de concurso público, conforme combinado no TAC firmado durante a gestão de Wilson Santos (PSDB), também é apontado como uma das causas do prostesto.

Outro lado

Por meio da assessoria de imprensa , a Secretaria de Saúde de Cuiabá alegou que os pontos reclamados pelos médicos estão sendo cumpridos em acordo pelo Executivo.

A Prefeitura informou que irá entrar com uma medida judicial junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso, para tentar barrar a greve da categoria.

Fonte: PRISCILLA VILELA/MÍDIA NEWS

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?