Você está lendo:
Sema identifica 10 mil hectares com desmatamento ilegal entre abril e maio
0

Sema identifica 10 mil hectares com desmatamento ilegal entre abril e maio

by newsmtmaio 13, 2015

Aproximadamente 10 mil hectares de áreas com desmatamento ilegal foram embargadas durante operação conjunta entre Superintendência de Fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental entre abril e início de maio. Entre o dia 1º e 30 de abril, 95 pontos em 11 municípios foram fiscalizadas pelas equipes, totalizando 9.185 hectares de áreas identificadas com a prática do crime ambiental. Só na primeira semana de maio, cerca de 650 hectares também foram identificados com a prática de desmatamento. Entre as propriedades estão desde assentamentos de reforma agrária a grandes propriedades rurais.

A maior área embargada ocorreu na primeira quinzena do mês passado, com 6.035,42 hectares em 38 propriedades rurais, nos municípios de Sinop, Itaúba, Colíder, Gaúcha do Norte, Nova Canaã do Norte e Cláudia. Já na segunda etapa da operação, desencadeada em Porto dos Gaúchos, Tapurah, Tabaporã e Itanhangá, foram embargados aproximadamente 3.150 hectares, em 32 pontos de desmatamento, com 39 autos de infração.

Também foi constatado, na sexta-feira (08.05), desmatamento ilegal no município de Água Boa (730 km da capital), região do Vale do Araguaia, onde foram apreendidos um caminhão, um motosserra e dois tratores. E no sábado (09.05), em São Félix do Araguaia, houve o embargo de 350 hectares desmatados e a apreensão de um trator de esteira. Ninguém até o momento foi preso. Até o momento, foram aplicadas R$ 7,2 milhões em multas.

Conforme o superintendente de Fiscalização da Sema, major da PM Fagner Augusto do Nascimento, na fiscalização do último sábado, o flagrante aconteceu porque os fiscais estavam passando pelo local para chegar a novos pontos identificados pelos satélites de monitoramento quando observaram a prática ilegal.

Ele explica que no mês de abril foram inspecionados diversos pontos a partir do alerta de desmatamento proveniente de programas de controle e monitoramento da Amazônia (SAD-Imazon/Inpe). Já em maio, os alertas têm sido da base de dados vetoriais do Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento (Lapig) da Universidade Federal de Goiás (UFG), que disponibiliza informação do Bioma Cerrado. “Nosso objetivo é mostrar a presença do Estado em todas essas regiões para coibir as práticas criminosas e valorizar o empreendedor que trabalhar na legalidade.”

Fonte: Da Assessoria

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?