Menu
Seções
Seminário sobre Marco Legal do Terceiro Setor foi realizado pela Câmara:
junho 15, 2016 Destaques

DSC_0143

A Câmara Municipal de Tangará da Serra realizou esta semana o Seminário Marco Legal do Terceiro Setor e Questão Social e Ambiental no Agronegócio, com a presença do renomado palestrante, Takashi Yamauchi. A abertura do evento foi feita pelo presidente da Câmara, vereador Sílvio Sommavilla (PDT), com a participação do secretário municipal de Assistência Social, Agnaldo Garrido, do representante do Sistema Básico de Apoio ao Produtor Rural (Assobase), Lucas Scollari, do ex-presidente da APAE, Adi Becker, e do representante da Casa da Criança, Sebastião Ribeiro.

Durante a palestra, o professor Takashi chamou a atenção para a necessidade de que profissionais de administração, contabilidade, economia e direito, tenham informações a respeito das organizações do terceiro setor. “Infelizmente nos cursos de graduação pouco se fala em terceiro setor e, com isso, infelizmente muito o Brasil tem perdido”, explicou o professor ao elogiar a iniciativa da Assobase e da Câmara Municipal de Tangará da Serra.

Aos acadêmicos e representantes de organizações não governamentais presentes, Yamaushi explicou que ao longo do tempo os governos têm colocado em vigor novas normas em relação ao terceiro setor. “Quem não está atento as mudanças, perde”, afirmou ao citar como exmplo a obrigação de apresentação de levantamento agroecológico de propriedades e de balanço ambiental, já em vigor no Brasil.

“Se [a empresa] não fizer, vai ficar fora do mercado de crédito. Quem tem, hoje, balanço social ambiental, tem prazo de pagamento mais elástico. (…) Mas não é só isso. Isso aqui foi feito a partir de 2006, porque foi o fim do Acordo Cota Hilton, no mundo inteiro acabou o acordo de cotas para exportação e começou o fim das barreiras não tarifárias. (…) Paralelamente a ABNT fez a Norma Brasileira de Responsabilidade Social, publicada em 2004, que regulamentou no Brasil o procedimento de responsabilidade social e ambiental. Qual instituição, empresa que respeita isso?”, questiona o professor, ao argumentar o que falta é informação.

Segundo o professor Takashi, seguindo o caminho que começa agora a ser trilhado pelas organizações do terceiro setor nos Estados Unidos, por exemplo onde as mais de 800 mil instituições movimentam 35% do Produto Interno Bruto e geram 35% dos empregos, enquanto no Brasil cerca de 400 mil instituições movimenta 3,5% do PIB e geram 4% dos empregos no país. “O que está acontecendo aqui é que as instituições vivem na base do apoio, voluntariado, carregando tudo e não sabe utilizar as ferramentas que existem. A falta de estudo sobre isso nas academias, leva a este buraco”, afirma o professor Takashi.

DSC_0169

Comentários estão fechados
*