Você está lendo:
Senado Federal e Câmara dos Deputados aderem à campanha “Maio Amarelo” por um trânsito seguro

Senado Federal e Câmara dos Deputados aderem à campanha “Maio Amarelo” por um trânsito seguro

No Brasil cerca de 40 mil pessoas morrem todos os anos em acidentes de trânsito e, para chamar a atenção de motoristas e pedestres para esse problema, é realizado o “Maio Amarelo”, campanha mundial de conscientização no trânsito. Por conta disso, o Senado Federal e a Câmara dos Deputados estão iluminados de amarelo. O presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, deputado Hugo Leal (PSB-RJ), destacou que é preciso ter consciência de que é por meio das infrações, que ocorrem os acidentes.

Hugo Leal, deputado (PSB-RJ).

“A infração de trânsito é algo que você desobedeceu achando que você estava correto e normalmente um acidente de trânsito é uma infração que deu errado, ou seja, ele cometeu a infração e a infração causou o acidente. Tem que ter entendimento, tem que ter noção do que significa isso.”

O Código de Trânsito Brasileiro tem 19 anos de vigência. De acordo com o deputado Hugo Leal, não basta se preocupar apenas com as multas. É preciso definir o tipo de trânsito que se quer no Brasil.

Hugo Leal, deputado (PSB-RJ).

“Ele é um código atualizado, nós podemos dizer. Porém, nós precisamos ainda incorporar muito dessas circunstâncias que estão no Código, dos princípios que estão no Código, muito mais do que ficar focado na questão de valores de multa, de pontuação, mas, basicamente, nos princípios para nós entendermos que tipo de trânsito nós queremos.”

Hugo Leal é o autor da Lei Seca, que estabeleceu, há dez anos, tolerância zero para motoristas que forem pegos dirigindo sob influência de álcool. De acordo com ele, a embriaguez transforma automóveis em armas letais. Desde a criação da lei, estima-se que o número de mortes fatais tenha sido reduzido em 30%. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde mais de um milhão de pessoas morrem todos os anos em acidentes de trânsito em todo o mundo.