Você está lendo:
Silval diz que não vai deixar “herança maldita” para Pedro Taques
0

Silval diz que não vai deixar “herança maldita” para Pedro Taques

by newsmtdezembro 1, 2014

“Não vamos inventar números, nem forjar dados”, disse o governador

A 30 dias do fim de seu mandato, o governador do Estado, Silval Barbosa (PMDB), afirmou que não irá deixar uma “herança maldita” para a gestão do eleito Pedro Taques (PDT).

“Não vou deixar [uma herança maldita], até porque sou responsável e a Lei de Responsabilidade Fiscal não permite que eu haja contra mim mesmo”, disse.

As declarações de Silval foram dadas no final da tarde desta segunda-feira (1), durante a inauguração do Viaduto da Avenida Dom Orlando Chaves, que recebeu o nome de “Professora Isabel Campos”, em homenagem à ex-mulher de Júlio Campos (DEM), que faleceu de câncer no dia 1º de dezembro de 2013.

Enquanto a equipe de transição faz críticas sobre a gestão do peemedebista e alega uma suposta falta de planejamento, Silval prefere não polemizar, mas sai em defesa de Governo.

“Não teve um Governo que planejou mais do que o nosso. Planejamos e executamos o maior programa de maior infraestrutura da região metropolitana. Está aí para todos verem. Só cego que não enxerga”, disse.

“Quero que entendam que não vamos inventar números e não vamos forjar dados”

Silval voltou a descartar um possível déficit financeiro que seria deixado por sua gestão.

“Restos a pagar todo Governo tem. Mas vai ter dinheiro em caixa para ser investido em outras áreas”, afirmou o governador.

Ainda segundo ele, Taques receberá mais de R$ 1 bilhão em caixa, valor este que não está somado aos convênios firmados pelo Estado com Governo Federal, como o MT Integrado e o Prodetur, conforme exemplificou o peemedebista.

“Vou prestar contas à sociedade, vou dar o número da conta do Banco do Brasil para mostrar onde está o dinheiro para aplicar nas mais diversas áreas. Quero que entendam que não vamos inventar números e não vamos forjar dados. Vamos mostrar a realidade do Estado. Não vou polemizar porque o governador eleito está tratando com muita seriedade essa transição”, disse ele.

Balanço positivo

Ainda durante a inauguração, Silval fez um breve balanço de sua gestão. Ele disse considerar ter um saldo positivo e quatro anos de muitas realizações.

“Uma das maiores críticas ao meu Governo é por conta do atraso nas obras, mas eu tenho falado: só atrasa obra, quem faz obra”

“O balanço que faço é positivo. Tenho falado que a região metropolitana precisa de outros governos que trabalhem como nós trabalhamos. E eles vão precisar trabalhar muito para chegar perto do que a gente fez”, avaliou o chefe do Executivo Estadual.

Além das obras de mobilidade urbana na Grande Cuiabá, Silval também elencou investimentos em programas de saneamento básico, transporte escolar, programas habitacionais, programas de construções de pontes, entre outros na área de infraestrutura.

“Uma das maiores críticas ao meu Governo é por conta do atraso nas obras, mas eu tenho falado: só atrasa obra, quem faz obra”, reiterou ele.

Questionado se sente magoado com a rejeição da população com seu Governo, ele negou.

“Não me sinto magoado. O tempo vai dizer. Outros Governos virão e eles irão ver a dificuldade que temos para fazer a gestão e para acompanhar todas as demandas que existem no Estado”, disse.

Por fim, o governador alegou que se sente com o “dever cumprido”.

“Faltando 30 dias para o fim do meu Governo, me sinto com a missão e a sensação de dever cumprido”, finalizou.

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?