Você está lendo:
Sinop: empresário morto pode ter sido jogado de caminhonete por latrocidas
0

Sinop: empresário morto pode ter sido jogado de caminhonete por latrocidas

by newsmtjunho 15, 2015

O empresário Paulo Terão, 46 anos, morreu em consequência de traumatismo craniano. Os bandidos não atiraram nele, aponta a necropsia. A polícia apura se ele foi jogado de sua caminhonete, pelos bandidos que lhe dominaram quando chegava em sua casa, nesta sexta-feira à noite, no setor industrial (próximo ao Bar da Mãe). Não foi informado se haveria imagens de circuito de segurança para identificar os covardes criminosos que tiraram a vida de Paulinho, como era conhecido.

A Polícia Civil de Sinop foi informada pela esposa que Paulo saiu com a sua Toyota Hilux, branca, para ir ao mercado e, quando retornou, por volta das 20h13, foi abordado por criminosos em frente ao portão de sua residência. A esposa disse que os bandidos chegaram em um VW Gol, escuro. Possivelmente, um assumiu a direção da caminhonete e ambos os veículos fugiram em alta velocidade. O empresário ficou no veículo em poder dos assaltantes. Próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal o corpo dele foi encontrado, com sinais de forte pancada na cabeça.

A Hilux tem rastreador, os latrocidas chegaram a furar uma barreira policial e acabou sendo abandonada nas proximidades de um barracão, no bairro Setor Industrial, em Lucas do Rio Verde. Até o momento, ninguém foi preso e a suspeita é de que dois criminosos estavam na caminhonete juntamente com o empresário, além do outro que estava dando apoio no Gol.

Um caminhoneiro que passava pela BR-163 acionou a PRF ao ver que uma pessoa teria sido atirada de uma caminhonete com as mesmas descrições da roubada. Os policiais se deslocaram até a localidade informada e encontraram o corpo. Um policial militar de Sorriso informou que a ocorrência foi repassada para toda a região. Policiais civis, militares e rodoviários estão concentrados nas buscas para prender os suspeitos.

Paulo era dono da Pit Stop Lubrificantes, na rua João Pedro Carvalho e morava há mais de 30 anos em Sinop. Paulinho, como era popularmente conhecido, era muito trabalhador, humilde, pacífico e lutou muito, com sua família, para construir sua empresa. Após mais um dia de muito trabalho (ainda estava com uniforme), ele foi dominado por bandidos cruéis, que representam a escória humana, e teve sua vida ceifada. Há cerca de três anos, o filho de Paulo faleceu em acidente.

Fonte: Só Notícias

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?