Você está lendo:
TAQUES NO NINHO: "A ideia é que Mato Grosso tenha representatividade nacional"
0

TAQUES NO NINHO: "A ideia é que Mato Grosso tenha representatividade nacional"

by newsmtagosto 20, 2015

Governador Pedro Taques lembra apoio a Aécio Neves, em 2014, e diz que filiação foi “uma decisão pensada”

O governador Pedro Taques afirmou que a escolha pela filiação ao PSDB, anunciada na tarde de terça-feira (18), foi feita pensando em uma forma de inserir Mato Grosso no cenário nacional.

Em entrevista ao programa Jornal da Capital, da Rádio Capital FM, na manhã desta quarta-feira (19), o governador disse que o Estado contribui de forma significativa na balança comercial do país, mas tem pouca contrapartida por parte da União.

“A ideia é que Mato Grosso tenha uma representatividade nacional. Mato Grosso ajuda muito o Brasil, sustenta a balança comercial, mas o Brasil precisa ajudar mais Mato Grosso. E em um partido do tamanho do PSDB, e com a história do PSDB, poderemos caminhar por outras trilhas”, afirmou.

“A ideia é de que Mato Grosso tenha uma representatividade nacional. Mato Grosso ajuda muito o Brasil, sustenta a balança comercial, mas o Brasil precisa ajudar mais Mato Grosso”

“Por isso, estou muito tranquilo em relação a essa decisão. O nosso grupo político entendeu que seria o melhor caminho não só para mim, porque sou passageiro, mas para o momento em que o Brasil vive e que Mato Grosso representa no contexto nacional”, disse.

De acordo com Taques, a decisão vinha sendo pensada há meses, em conversas particulares com políticos de diversos partidos.

“Não foi uma decisão açodada, foi uma decisão pensada. Todos sabem que, em 2014, ao contrário da recomendação partidária, nós fizemos fileiras em Mato Grosso para apoiar o então presidenciável Aécio Neves”, disse.

“Mas a decisão ocorreu somente após ouvir os prefeitos, vereadores e lideranças do PDT e também de outros partidos. Conversei com deputados do PSB, prefeitos do PSDB e outras pessoas que não têm nem filiação política”, afirmou.

Além disso, o governador disse não acreditar que a saída do PDT, que é da base da presidente Dilma Rousseff (PT), para um partido de oposição, possa prejudicar seu mandato ou a economia do Estado.

Ele citou a forma como age, enquanto governador, com prefeitos e vereadores de partidos que não o apoiaram nas eleições de 2014.

“Algumas pessoas me falaram que Mato Grosso será prejudicado pela União, mas não vejo como alguém que possa chegar à Presidência da República, ao Governo de um Estado, e ter sentimentos outros que não os de ajudar os municípios em relação ao Estado, e os Estados em relação à União”, disse.

“Quando recebo um prefeito ou um vereador, não quero saber de qual partido ele é, se me ajudou na eleição. Quero saber se ainda existem mato-grossenses que querem e precisam de concretização de políticas públicas. Penso que, em relação ao Governo Federal, é a mesma situação”, afirmou.

“O importante é que o Brasil chegou a um grau de democracia e de maturidade em suas instituições políticas, de tal forma que não vejo como um governador possa ser prejudicado por ser de oposição”, completou o governador.

Visita a Mendes

Pedro Taques revelou que visitou o prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), para informá-lo de sua decisão.

O governador havia recebido convites do PSB, antes mesmo do PSDB.

“O Mauro é nosso companheiro desde 2010, quando iniciamos a nosso caminhada. Em 2012, estivemos juntos; em 2014, também. E temos um grupo político no Estado. Eu recebi convite dele e de vários amigos do PSB e achei por bem comunicar ao prefeito, que é um amigo e companheiro”, disse.

Anúncio de filiação

As principais lideranças do PSDB, como o senador Aécio Neves (MG), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, confirmaram presença em Cuiabá, no próximo dia 29, para a filiação do governador Pedro Taques (sem partido).

No início da tarde desta quinta-feira (18), a assessoria de Taques confirmou sua escolha pelo PSDB.

A decisão do governador amadureceu, principalmente, na última semana.

Nos últimos dias, ele manteve várias conversas com o também governador Geraldo Alckmin e com o senador Aécio Neves.

Fonte: Do Mídia News

About The Author
newsmt