Você está lendo:
Triste Realidade: 95% dos moradores de Nova Ubiratã vivem em ruas sem pavimentação
0

Triste Realidade: 95% dos moradores de Nova Ubiratã vivem em ruas sem pavimentação

by newsmtagosto 3, 2014

Na Cidade, a situação é crítica. A poeira das ruas sem pavimentação causa doenças e prejudica o comércio.

Nas ruas pavimentadas buracos no asfalto obrigam os motoristas a realizarem manobras arriscadas. Nas Ruas não pavimentadas, sem nenhum tipo de projeto de pavimento. E a poeira cada vez mais se torna um risco à saúde dos moradores e um transtorno para o comércio. A População de Nova Ubiratã espera da prefeitura atitudes que possam reverter esse cenário.

A cidade tem uma população de aproximadamente dez mil habitantes, segundo dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Desse total, aproximadamente mil pessoas, residentes na área urbana, vivem em vias pavimentadas. Isto é, as maiorias dos moradores da cidade vivem em ruas sem asfalto e calçamento. A cidade tem um dos piores índices entre os municípios do interior do estado.

Em Feliz Natal, município que faz divisa com Nova Ubiratã, 80% dos moradores vive em ruas pavimentadas. No Distrito de Sorriso, Boa Esperança do Norte, praticamente toda a população vive em vias com asfalto.

 

A poeira pode desencadear, principalmente, doenças respiratórias, como asma, bronquite e rinite alérgica. “O indivíduo pode entrar em crise e desenvolver complicações sérias, como sinusite e pneumonia”, explica um médico que atendia na Cidade, Segundo ele é frequente pacientes buscando por atendimento com as vias respiratórias agredidas pela poeira.

Mundo de poeira

O clima quente e seco de um inverno atípico lança nuvens de poeira no ar, especialmente em função da circulação de veículos.

Na Avenida Juscelino Kubistchek, onde não há nenhuma pavimentação, mora uma família tradicional e pioneira do município. No mesmo local, a família tem um supermercado. Logo na entrada, o chão coberto de poeira chama atenção, é corriqueiro ver as funcionarias do comerciante limpando o piso constantemente.

“São constantes os prejuízos por conta de toda essa poeira. O pó estraga material escolar e alimentos. Não da pra vender trigo que seja embalado em pacotes de papel. Que cliente vai querer comprar um pacote de trigo amarelado pela poeira?”.

Infelizmente é grande a lista de pessoas que está sofrendo com rinites alérgicas e protesta: “muitas pessoas disseram já terem ido ao médico, mas o que adianta? A poeira continua aí”. Existem comerciantes, que vive no local há 15 anos, também se diz descrente quanto a providências do Governo Municipal: “Já não tem mais esperanças”, infelizmente.

O problema do asfalto

Ainda que pavimentadas, as ruas do centro da cidade também têm problemas. Além do inchaço da frota de veículos próximo da prefeitura que não tem estacionamento, que torna o trânsito naquele local perigoso, existem, ainda, problemas com o asfalto fragilizado, com buracos, remendos e imperfeições.

Muitas coisas precisam ser feitas. Tem buracos aos montes nas ruas, pistas irregulares, tampas de bueiros abaixo do nível da rua, calçadas são poucas, e as que têm estão danificadas ou com comercio construído em cima, etc. Se tratando de pavimentação, Nova Ubiratã é um péssimo cartão postal.

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?