Você está lendo:
UNIDADE ESTRATÉGICA: Taques recebe seis governadores para reunião do fórum Brasil Central

UNIDADE ESTRATÉGICA: Taques recebe seis governadores para reunião do fórum Brasil Central

Chefes de Executivo de seis estados discutirão fomento ao desenvolvimento econômico e social

Cuiabá será a sede do segundo encontro do Fórum dos Governadores do Brasil Central, na sexta-feira (7). A reunião será realizada no Palácio Paiaguás, sob o comando do governador Pedro Taques (PDT).

Os chefes do Executivo de seis Estados se reunirão para discutir assuntos comuns visando ao desenvolvimento econômico e social da região, além de elaborar uma pauta de reivindicações a serem feitas ao Governo Federal.

O Fórum dos Governadores do Brasil Central é composto, além de Pedro Taques, dos governadores de Goiás, Marconi Perillo; de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; do Tocantins, Marcelo Miranda; do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg; de Rondônia, Confúcio Moura; e do ministro-chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Roberto Mangabeira Unger.

Em Cuiabá, programação do encontro na sexta começa às 8h com a entrega das credenciais à imprensa, no Salão Cultural do Palácio Paiaguás.

Às 8h30, Pedro Taques recebe os demais governadores em seu gabinete, de onde os chefes se encaminham para a entrevista coletiva, no Auditório Ponce de Arruda, às 9h.

Às 10h, tanto os governadores, quanto os secretários de Estado de Planejamento e os presidentes das Assembleias Legislativas dos estados se reúnem no Salão Garcia Neto, para o fechamento da pauta de reivindicações, com os principais encaminhamentos do encontro.

Fórum Brasil Central

O Fórum dos Governadores do Brasil Central foi criado no dia 3 de julho deste ano, em Goiânia (GO), quando da primeira reunião dos governadores do Centro-Oeste e Tocantins.

Na oportunidade, os chefes dos estados decidiram criar uma entidade para fomentar o desenvolvimento da região, por meio da implantação de uma Agência Interestadual do Brasil Central, cuja formatação será debatida neste segundo encontro, em Cuiabá.

O governador Pedro Taques defendeu que os estados busquem a união de forças para que sejam mais respeitados pelo Governo Federal.

“Aqui, nós estamos dando um passo para uma nova forma de cooperação. Os estados membros devem cooperar em todas as áreas”, disse.

Taques também observou que o Governo Federal não trabalha o planejamento junto aos governos estaduais e os municípios, e destacou que os estados merecem uma nova visão porque são os principais responsáveis pelo superávit da balança comercial.

“Se somarmos o Produto Interno Bruto (PIB) da agricultura desses estados, nós vamos ver que são os responsáveis pelo superávit da balança comercial no Brasil. O Brasil exportou, em 2013, U$ 100 bilhões do agronegócio, São Paulo foi responsável por U$ 20 bilhões e Mato Grosso, por R$ 16 bilhões”, completou o governador.

Movimento nacional

Desde que assumiu o Governo, Pedro Taques adotou uma postura diferente para a política do Estado, e Mato Grosso passou a firmar parcerias com estados vizinhos em prol de melhorias para infraestrutura, logística e economia local.

Em menos de um ano, Taques já conseguiu unir governadores do Brasil Central e da Amazônia Legal, para que os blocos obtivessem ainda mais força perante a União e o Congresso Nacional.

Os estados, que já contavam com parceiras para áreas sociais, começaram a trabalhar em conjunto para fortalecer o desenvolvimento econômico.

No mês de maio, Taques reuniu os gestores da Amazônia no 10º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, em Cuiabá, para formalizar uma carta e reivindicar uma regulamentação de uma política nacional de preservação ambiental. No último mês, o grupo voltou a se reunir para fortalecer o pedido.

Fonte: Do Mídia News