Você está lendo:
3 deputados não vão à reeleição e abrem espaço para renovar bancada
0

3 deputados não vão à reeleição e abrem espaço para renovar bancada

by newsmtjulho 14, 2014

Dos oito deputados federais, 37,5% não vão disputar reeleição para a Câmara Federal. Isso porque júlio Campos (DEM) vai deixar a vida pública após fazer carreira na política, assim como Roberto Dorner (PSD), que por motivos pessoais desistiu de disputar o pleito. Além destes, apenas o deputado de seis mandatos Wellington Fagundes (PR) não tentará a sétima reeleição, tendo em vista que vai concorrer ao Senado.

Os outros cinco deputados, 62,5% do total, vão à reeleição. O candidato Carlos Bezerra (PMDB) vai tentar seu quarto mandato, se for eleito será o terceiro consecutivo. Bezerra é a principal aposta do partido para conseguir uma das oito cadeiras na Câmara Federal. Na eleição passada, em 2010, o peemedebista conseguiu 90.780 mil votos. Agora, contudo, para ser eleito, o candidato e/ou coligação, precisam de 213 mil votos.

Já Valtenir Pereira (Pros) vai concorrer o terceiro mandato como deputado federal. No pleito passado, ainda filiado pelo PSB, o parlamentar cooptou 101.907 mil votos, ficando como o terceiro mais votado, perdendo, apenas, para Wellington (145.460 mil votos) e Homero Pereira (PSD), já falecido (112.421 mil votos). Em seu lugar,  quem ocupou a vaga foi Ságuas Moraes (PT), que disputa reeleição.

O  PSD foi o que mais perdeu na bancada federal, tendo em vista que a sigla possuía Homero, Dorner e Eliene Lima. Com a morte de Homero e desistência de Dorner,  o partido aposta suas fichas na reeleição de Eliene Lima, que no último pleito, em 2010, foi eleito por média ao conquistar 66.482 mil votos. Além do atual deputado, os social-democratas contam com o candidato à Câmara do vice-governador Chico Daltro.

Pelo lado do grupo de oposição, a tentativa de reeleição ficará por conta do deputado Nilson Leitão (PSDB), que busca o seu segundo mandato nesta eleição. O tucano assumiu a vaga na Câmara, apenas, em junho de 2011 em virtude de uma nova contagem de votos, que o forneceu uma vaga, destituindo, assim, o petista Ságuas.

Com a desistência de Júlio, Wellington e Dorner que conseguiram 72.560 mil, 145.460 mil e 50.480 mil votos, respectivamente, ficará, para esta eleição, um vácuo 268.500 mil eleitores. Se for computados com os de Homero e Pedro Henry (PP), preso pelo julgamento do Mensalão, a lacuna é ainda maior 462.375 mil. No caso do PP, o partido vai tentar a vaga com a candidatura de Ezequiel Fonseca, que hoje ocupa uma cadeira na Assembleia.

Fonte: RDNews

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?