Você está lendo:
A importância de saber os sintomas da Dengue para o correto diagnóstico e tratamento
0

A importância de saber os sintomas da Dengue para o correto diagnóstico e tratamento

by Radio Tangarádezembro 29, 2016

O combate contra o mosquito causador da Dengue, Zika e Chikungunya acontece durante todo o ano, mas toda a população, governo e agentes de saúde estão  mais atentos com a estação de Verão, época de muitas chuvas e calor. As doenças transmitidas pelo mosquito estão difundidas por quase todo o território brasileiro e muitas vezes o diagnóstico não é feito corretamente. Seus sintomas podem ser confundidos com outras doenças que vão desde uma gripe comum até a rubéola ou vírus da herpes. O médico Jefer Reis Alves que é infectologista do Hospital Emílio Ribas, em São Paulo, fala sobre os sintomas da Dengue.

Jefer Reis Alves, infectologista do Hospital Emílio Ribas –SP

“Todas são doenças que provocam febre, mal estar geral, dores de cabeça, sintomas que não são específicos. A maior parte delas pode produzir o que chamamos de eczantema que são aquelas manchas avermelhadas pelo corpo. No caso da dengue, às vezes, pequenos pontilhados hemorrágicos, inclusive.”

Professor da Universidade de São Paulo e médico infectologista, o Dr. Roberto Foccacia explica que outros sintomas auxiliam os profissionais de saúde no diagnóstico clínico da Dengue.

Roberto Foccacia, Professor da Universidade de São Paulo e médico infectologista;
“A Dengue é uma doença clinicamente mais sugestiva, porque apresenta hemorragias, apresenta um quadro mais sistêmico, há um comprometimento mais geral, a dor retro orbitária, muito forte, cefaleia, febre alta, às vezes, aparece na Dengue a prova do laço, positivo, enfim há uma série de parâmetros clínicos que favorecem o diagnóstico, mas ela pode ser confundida com a Zika e Chikungunya”.

O médico infectologista Jefer Reis Alves faz outra recomendação para quem tem suspeita de Dengue: a ingestão de líquido.

Jefer Reis Alves, infectologista do Hospital Emílio Ribas –SP
 “No caso da Dengue é importante que as pessoas passem a se hidratar de maneira rigorosa na suspeita da doença porque isso reduz o risco de complicações, mas à medida que os sintomas persistirem e o estado geral desse indivíduo piora é importante que se busque um sistema de saúde para que o diagnóstico mais adequado seja feito.”

Tão importante quanto à ingestão de água é não consumir nenhum medicamento a base de Acido AcetilSalicílico, a aspirina, totalmente contra indicada para os casos de dengue que podem evoluir para a forma hemorrágica da doença, ou seja, provocar sangramento.

Mas o infectologista Roberto Focaccia lembra que se a doença evoluir para a forma mais grave será preciso que o paciente seja transferido para uma unidade mais especializada de atendimento.

Roberto Foccacia, Professor da Universidade de São Paulo e médico infectologista

“O colega [médico] tem que saber identificar alguns sinais de alarme, por exemplo: a febre da Dengue vai até o sétimo dia. Se baixar durante esse período, é um forte indício de gravidade e o colega pode achar que aquele‘baixamento’ da temperatura foi benéfico. Não é. Precisa ficar atento às dores de barriga e derrames. Existe uma série de sinais que são característicos e esse treinamento precisa ser passado para o pessoal que está na linha de frente, no atendimento.”

Para saber mais o que você pode fazer para evitar a proliferação do mosquito causador da Dengue, Zika e Chikungunya e conhecer os sintomas das três formas de contágio pelo mosquito transmissor, acesse o site do Ministério da Saúde: saude.gov.br/combateaedes.

About The Author
Radio Tangará