Você está lendo:
Após tumulto, eleição de conselheiro tutelar é cancelada em cidade de MT
0

Após tumulto, eleição de conselheiro tutelar é cancelada em cidade de MT

by newsmtoutubro 5, 2015

Uma fila enorme se formou na frente do CRAS em Várzea Grande.
Eleitores reclamam da falta de urnas eletrônicas para a votação.

Uma grande fila se formou na porta do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), no Bairro Jardim Glória 2, em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, neste domingo (4), para a eleição dos novos integrantes dos Conselhos Tutelares para a gestão 2016/2019. Houve tumulto pela demora na votação, já que urnas eletrônicas não teriam sido disponibilizadas para a eleição.

Por causa da confusão, a eleição foi cancelada naquela cidade. Segundo o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Leandro Fábio, os eleitores começaram a duvidar da idoneidade da processo eleitoral. Uma nova eleição já foi marcada para daqui a 21 dias.

“Colocaram um computador, sem urna eletrônica e qualquer um poderia alterar o sistema. Não teve segurança das pessoas, não tinha polícia. Não tinha segurança jurídica do voto”, disse o estudante Roberto Curvo, que aguardou duas horas na fila e não conseguiu votar. Conforme ele, havia pelo menos duas mil pessoas apenas nesse local de votação.

Eleitores formaram fila para votação (Foto: Luiz Gonzaga/ TVCA)Eleitores formaram fila para votação (Foto: Luiz Gonzaga/ TVCA)

Em Várzea Grande, os candidatos disputam 15 vagas em conselhos tutelares da criança e do adolescente. Os eleitos ocupam cargos comissionados no município, com salário de R$ 3 mil, segundo a prefeitura do município.

Outra eleitora, que pediu para não ter o nome divulgado, reclamou da exposição ao sol na fila de votação. “Foi uma bagunça, sem organização nenhuma. Deveria ter um local para as pessoas ficarem, pois fomos obrigados a ficar no sol”, afirmou.

Essa eleição é realizada simultaneamente em todas as cidades brasileiras.

A votação é aberta à população e cada eleitor deve escolher apenas um candidato. Os cinco mais votados trabalharão no Conselho Tutelar de cada cidade pelo período de quatro anos. O voto é facultativo, e o eleitor só precisa apresentar o título de eleitor e um documento com foto no local onde acontecerá a eleição.

Os Conselhos Tutelares são representantes da população para zelar e garantir que os direitos da criança e adolescente e de parte das famílias sejam cumpridos. Os conselheiros trabalham para proteger crianças e jovens que estão em situação de negligência, exploração sexual e violência física ou psicológica. Os conselheiros também podem requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social, previdência, trabalho e segurança.

Fonte: G1 MT

About The Author
newsmt