Você está lendo:
Enfermeiros mantêm paralisação na Capital
0

Enfermeiros mantêm paralisação na Capital

by newsmtjulho 7, 2014

Fernanda Escouto, repórter do GD

No último sábado (05) a Justiça concedeu uma liminar ao município de Cuiabá, declarando a greve dos enfermeiros ilegal. Porém o Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen) alega que seguirá com a paralisação, prevista para segunda-feira (07), pois ainda não foi notificado.

Segundo a advogada do Sinpen, Natália Ramos Bezerra, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem da rede pública vão começar a greve no início da manhã, às 7h, mas caso recebam a intimação da justiça, o presidente do sindicato, Dejamir Soares se reunirá com a diretoria e a comissão do grupo para decidir o rumo da paralisação.

Atualmente, os enfermeiros concursados da rede municipal recebem salários de R$ 1760 por 40 horas semanais trabalhadas e querem equipação aos odontólogos que ganham, no início da carreira, R$ 3 mil para trabalharem durante 20 horas por semana. Já os enfermeiros que trabalham 30 horas ganham R$ 1434,94, e o sindicato defende um valor de R$2,6mil. Neste caso, a prefeitura fez uma contraproposta de R$ 1477,99.

Técnicos que trabalham 40 horas recebem hoje um salário de R$ 952,89. A gestão quer oferecer uma remuneração de R$ 981,48, sendo que o sindicato reivindica um aumento para R$ 1,8 mil. Os técnicos que trabalham 30 horas ganham como os auxiliares de enfermagem, R$ 725. Neste caso a prefeitura propõe um aumento de R$ 8, enquanto que o sindicato exige um salário de R$ 1,5 mil.

Além da reivindicação salarial para os concursados, o Sinpen pede por melhorias também para os contratados, que hoje ganham um salário mínimo e querem um acréscimo de R$ 1.036.

About The Author
newsmt

Tem algo a dizer sobre essa matéria?