Você está lendo:
“Espero que o PMDB fique, a cada hora, mais distante do PT”
0

“Espero que o PMDB fique, a cada hora, mais distante do PT”

by newsmtjulho 10, 2015

Presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha participou de evento de agronegócio em MT

Em passagem por Cuiabá, na noite da última quinta-feira (9), o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), afirmou que espera que seu partido e o PT caminhem cada vez mais distantes um do outro.

“O PMDB, a cada dia que passa, fica mais distante do PT. Esperamos que fique, a cada hora, ainda mais diante e, de preferência não volte a estar junto com PT”, disse.

A declaração de Cunha foi dada durante o lançamento da 10ª edição do Circuito Aprosoja, realizada no Cenarium Rural e que reuniu lideranças de Mato Grosso e representantes do segmento do agronegócio.

“O PMDB, a cada dia que passa, fica mais distante do PT. Esperamos que fique, a cada hora, ainda mais diante e, de preferência não volte a estar junto com PT”

Na ocasião, o presidente da Câmara afirmou ainda que, a ideia de distanciamento entre o PMDB e o PT é defendido por outros peemedebistas.

Cunha afirmou que, mesmo o PMDB estando na base do governo da presidente Dilma Rousseff (PT), inclusive sendo o vice-presidente, Michel Temer, filiado à sigla, não significa que o partido tenha que concordar com as teses defendidas pelos petistas.

“Apenas temos a responsabilidade com a governabilidade do Governo, da qual o PMDB faz parte da chapa. Mas, isso não quer dizer que temos que mergulhar nas teses equivocadas do PT”, afirmou.

Ainda conforme o presidente, o governo federal como um todo foi “arrastado” pela impopularidade do Partido dos Trabalhadores.

“A impopularidade do PT é muito maior que a impopularidade do Governo. O Governo foi arrastado pela impopularidade do PT”, disse.

“Os pontos que o PT defende não são os mesmos defendidos pelo PMDB”, completou Cunha.

Em entrevistas recentes, Cunha já havia defendido inclusive, que a aliança entre os dois partidos não se repita em 2018, já que, segundo ele, o modelo entre PMDB e PT está “esgotado”.

“Adeptos do atraso são boicotados”

“Acho que quem está sendo boicotado são aqueles adeptos do atraso, aqueles que não querem debater os temas que a sociedade quer”

O presidente também comentou, durante visita a Cuiabá, sobre as recentes e polêmicas votações realizada na Câmara dos Deputados.

Ele afirmou que não vê qualquer tipo de boicote em relação a sua pessoa, já que, segundo ele, os temas considerados polêmicos têm sido debatidos e votados.

“Todos os temas polêmicos andaram, eu não vejo boicote. Acho que quem está sendo boicotado são aqueles adeptos do atraso, aqueles que não querem debater os temas que a sociedade quer”, disse.

“Se você, quando coloca uma reforma política, que ninguém tinha conseguido colocar, e o resultado sai adverso até do que as vezes você pensa em alguns temas, não significa que você tenha sido derrotado na sua posição. Significa que nós conseguimos colocar o debate e a maioria se formou em cima de um tese e venceu”, completou.

Segundo Cunha, o Legislativo precisa funcionar, mantendo a independência e a harmonia com os demais poderes, sem contudo, deixar de corrigir as “distorções do país”.

“O Congresso, para funcionar, não precisa que o Executivo esteja em crise. Acho que está funcionando e isso ocorre porque há vontade política. Todos os comandantes do Congresso estão dispostos a fazê-lo funcionar como deve ser. A democracia não pode ter um poder Legislativo subjugado ao Executivo”, finalizou o presidente.

Fonte: Do Mídia News

About The Author
newsmt