Você está lendo:
Governo diz que déficit até o fim do ano pode chegar a R$ 1 bilhão
0

Governo diz que déficit até o fim do ano pode chegar a R$ 1 bilhão

by Radio Tangaráoutubro 11, 2016
Somente na Saúde, déficit deverá ser de R$ 300 milhões até o fim de 2016.
Despesas entre janeiro e agosto foram maiores que as receitas, diz governo.

ptaques_620x465_gcom

Em audiência pública realizada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso nessa segunda-feira (10), o secretário de estado de Fazenda, Seneri Paludo, disse que o rombo até final do ano nas contas do estado pode chegar a R$ 1 bilhão. Segundo o governo, as despesas entre janeiro e agosto deste ano foram maiores do que as receitas.

Conforme Paludo, o total de receita orçamentária foi de R$ 9,389 bilhões, sendo que as despesas foram de R$ 9,561 bilhões. O déficit atual é de R$ 172 milhões. O estado afirma que houve forte influência do aumento da carga de folha de pagamento dos servidores nessa conta.

“O que se está vendo hoje é que teve um aumento na receita na ordem de 15% enquanto se teve um aumento com a despesa do pessoal da ordem de 19%. Ou seja, a despesa com pessoal, a despesa com a folha do estado continua sendo superior à capacidade nossa de aumento de receita ”, disse Paludo.

Conforme a equipe econômica do governo, o ano vai fechar com um rombo no caixa de aproximadamente R$ 1 bilhão, muito por conta de uma mudança de trajetória do saldo entre receitas e despesas apurado principalmente desde agosto e que deverá piorar até dezembro.

O estado, porém, diz ter um plano para enfrentar a dificuldade financeira bilionária.

“Dessa necessidade de R$ 1 bilhão tem o FEX, que é próximo a R$ 300 milhões. E nós temos aí em negociação com os poderes uma obrigação que gira em torno de 300 [milhões de reais]. Ou seja, em termos de valores e montantes, estamos criando as vias e as possibilidades para que o estado honre suas obrigações com os fornecedores e com os próprios servidores”, disse Carlos Rocha, secretário adjunto do Tesouro de Mato Grosso.

Saúde
Somente no setor da Saúde, o governo de Mato Grosso estima que terá déficit de R$ 300 milhões até o final deste ano. A crise no setor tem provocado paralisações e greves de profissionais que trabalham nos hospitais regionais.

A última greve foi na unidade de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Naquele hospital, os médicos pararam os trabalhos na sexta-feira (7) porque estão com os salários atrasados há três meses. A expectativa é que o pagamento seja feito ainda nesta terça-feira (11) e que o atendimento na unidade volte ao normal.

Mensagem do Executivo
O governador Pedro Taques (PSDB) e o secretário de Saúde do estado, João Batista, reuniram-se na segunda-feira (10) com o presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Guilherme Maluf (PSDB), para pedir apoio para aprovação da Mensagem nº 40, do Executivo, que autoriza a abertura de crédito adicional suplementar na Lei Orçamentária Anual de 2016.

Rádio Tangará com G1

About The Author
Radio Tangará